Os funcionários da agência do Banco do Brasil na Praça General Gentil Falcão, no Brooklin, zona sul de São Paulo, viveram momentos de tensão em um assalto na manhã de quinta-feira dia 5.

Segundo informações da Polícia Militar, três assaltantes armados fingiram que eram funcionários para conseguir entrar na agência bancária. Dentro do banco, anunciaram o roubo e renderam bancários e seguranças.

Representantes dos trabalhadores entraram em contato com os funcionários da agência para verificar se o banco está cumprindo sua responsabilidade, incluindo a emissão da Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT), o que foi feito. A agência permaneceu fechada e os trabalhadores receberam apoio psicológico do banco. O caso foi registrado no 96º DP.

O funcionário do Banco do Brasil e diretor do Sindicato, Ernesto Izumi, lembra que é necessário apoio psicológico permanente. "É muito comum nesses casos de assalto, os trabalhadores que viveram o trauma desenvolverem no futuro doenças psíquicas como estresse pós-traumático. Por isso, é fundamental que a CAT seja emitida. Estamos cobrando também que o Banco do Brasil de apoio total aos funcionários", afirma o dirigente.

Morte em Luzilândia

O gerente do Banco do Brasil Humberto Rodrigues Veloso, de 54 anos, foi morto com um tiro à queima roupa após assalto à agência de Luzilândia, interior do Piauí, na quarta-feira 4.

A Contraf-CUT, federações e sindicatos cobram medidas de segurança em todos os locais de trabalho.

Fonte: Contraf-CUT com Seeb São Paulo

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster