Os funcionários da Plataforma do Centro de Suporte Operacional – Cuiabá (CSO-Cuiabá) do Banco do Brasil paralisarão suas atividades às 10 horas desta quarta-feira (3) em protesto contra a decisão da empresa em extinguir esse setor em Mato Grosso. Os trabalhadores se concentrarão em frente à Superintendência do BB, localizada na Avenida Senador Filinto Müller no bairro Morada do Sol (próximo ao parque Mãe Bonifácia). Além da transferência de 95 famílias para o Distrito Federal a medida impactará negativamente na concessão de crédito em Mato Grosso e Rondônia, aumentando o tempo resposta e condução das propostas desse tipo.

Na semana passada a senadora Serys Slhessarenko se comprometeu a lutar pela manutenção da Plataforma em Cuiabá por entender a necessidade da existência desse setor em âmbito regional. O CSO – Cuiabá é responsável pelo cadastro, fiscalização, estudo de operações de crédito rural e urbano. Com a medida, esses serviços serão centralizados em Brasília. No ano passado esta plataforma realizou mais de 45 mil procedimentos relativos a cadastros e atualização de pessoa jurídica, análise de crédito e outras operações desse tipo.

Esses profissionais são capacitados para atender demandas regionais, que se referem a operações que envolvem propriedades situadas tanto no bioma amazônico quanto no pantaneiro, atuam nessa área. Esses profissionais executam os serviços demandados em sua jurisdição em tempo hábil devido à proximidade com a realidade local, o que facilita o processo de análise e liberação de créditos.

Com a eliminação do CSO – Cuiabá esses funcionários serão transferidos para a capital federal para a manutenção de seu salário. Com a mudança os processos relacionados à análise e liberação de crédito relativos a Mato Grosso e Rondônia deverão obedecer uma lista nacional à espera de análise. O acúmulo de processos na capital federal sobrecarregará todo o funcionalismo e trará impactos negativos à qualidade deste trabalho.

Área de atuação – Somente em 2008 esta plataforma realizou mais de 45 mil procedimento, tais como, 21 mil cadastro e atualizações de Pessoa Jurídica, 11 mil Cadastros e atualizações e operações Rurais, 3 mil análises relacionadas a Agricultura Familiar, mais de 3 mil do PRONAF, mais de 2 mil operações de FCO Empresarial e Rural, quase 2 mil operações relacionadas a Custeio Agrícola, PROGER, Capital de Giro, e do Programa de Desenvolvimento Regional Sustentável (DRS) e mais de mil outras operações. Sem considerar os diversos suportes telefônicos e atendimentos pessoais às agências.

Fonte: Seeb-MT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster