O governo federal deve revidar à ameaça de boicote dos banqueiros ao leilão da folha de pagamento de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), obrigando os dois bancos públicos federais, Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, a se entrarem na disputa marcada para o final de julho. A informação é da Folha de S.Paulo.

Os bancos querem esvaziar o leilão pois, ao invés de pagar pela folha, como fazem para estados, municípios e outros órgãos públicos, os bancos querem receber por elas. As instituições financeiras lucram alto com as folhas de pagamento, pois, na prática, é como se fossem abertas novas contas para o crédito dos salários ou benefícios. Assim, elas podem cobrar tarifas e conceder crédito, por exemplo, duas das fontes de capital mais rentáveis para as instituições financeiras.

No caso do INSS, os bancos terão ainda mais uma vantagem – o crédito consignado – fonte de lucros com risco zero. Em 2007, por exemplo, a Nossa Caixa pagou a bagatela de R$ 2,1 bilhões pela folha de pagamento dos servidores paulistas, mesmo tendo, por lei, o direito a administrá-la.

O total de "novos clientes" que o banco que ficar com a folha de pagamento do INSS vai receber é de 26,4 milhões, atual número de beneficiários do instituto, segundo o jornal Valor Econômico. E o direito de administrar a folha do órgão será por longos 20 anos.

Fonte: Seeb São Paulo com Folha de S.Paulo

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster