Categoria conquista 7% no piso salarial – Os vigilantes, em assembléia na sexta-feira (4) às 19h, em Curitiba, decidiram aceitar a última proposta feita pelo patronal, colocando fim a paralisação que durou quatro dias. A proposta aprovada foi de um reajuste de 7% no piso salarial, adicional de risco de vida de 12,57% (R$ 134), vale refeição de R$ 13, pagamento dos dias parados e estabilidade de 60 dias.

O sentimento da direção do SindVigilantes de Curitiba e Região é de vitória. "Iniciamos a paralisação porque não tínhamos nenhuma perspectiva de acordo com ganhos reais para os trabalhadores e terminamos hoje com um ganho de 5% na massa salarial", afirma João Soares, presidente da entidade. A estimativa de fechamento do INPC é de 6,47%, o que concederá um aumento real de 0,53% no piso, 2,60% no adicional de risco e 1,87% sob o vale-refeição, totalizando um ganho real de 5% na massa salarial dos vigilantes. Agora, o piso do vigilante patrimonial será de R$ 1.066. Os vigilantes da base territorial de Maringá, Ponta Grossa e Cascavel já haviam aprovado a proposta hoje durante a tarde.

Fonte: Sindicato dos Vigilantes de Curitiba e Região / Assessoria de Comunicação

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster