Crédito: Seeb Brasília
Seeb Brasília Os bancários em greve nacional há sete dias receberam o apoio e a solidariedade do “Sindicato de Empleados del Banco del Brasil”, filiado à “Federación de Trabajadores Bancarios y Afines del Paraguay (Fetraban)”. Um documento foi enviado ao presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro, na terça-feira, dia 24, manifestando o apoio às legítimas reivindicações dos brasileiros.

“Admiramos profundamente a capacidade de mobilização dos companheiros e companheiras na luta pela melhoria constante da qualidade de vida, de suas famílias e da sociedade em geral”, afirma a correspondência.

Clique aqui para ler a íntegra da mensagem.

“Estamos convencidos de que o único caminho para que se alcance a igualdade e a justiça é a unidade com mobilização”, ressalta o sindicato paraguaio. “Nossa dignidade não se vende e estamos com vocês”.

Luta sem fronteiras

O presidente da Contraf-CUT e da UNI Américas Finanças, Carlos Cordeiro, agradece a manifestação dos bancários paraguaios, mostrando a importância da organização internacional do movimento sindical. “Esse apoio reforça a solidariedade e a unidade dos bancários neste mundo globalizado em que vivemos, onde precisamos lutar cada vez mais de forma integrada para defender os empregos e direitos dos trabalhadores”, destaca.

O secretário de Formação da Contraf-CUT e coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB, William Mendes, salienta que esse apoio fortalece a greve no Brasil e a rede sindical dos bancários do BB nas Américas, que já conquistou a renovação do acordo marco global.

“Destacamos que em mesas de negociação com o BB no Brasil cobramos a direção do BB para marcar uma reunião específica com a UNI Américas e o ‘Sindicato de Empleados del Banco del Brasil’, visando a renovação do acordo coletivo no Paraguai, que está vencido há muitos anos e sem disposição do banco em apresentar propostas para as reivindicações dos bancários”, conclui William.

Fonte: Contraf-CUT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster