Em uma coisa todo mundo concorda na Bahia. O ano de 2011 foi recorde em número de ataques a bancos. Até meados de dezembro, foram registrados 110 ocorrências, sendo 82 assaltos e 28 explosões de caixas eletrônicos. Os dados foram divulgados pelo Sindicato dos Bancários da Bahia e superam os anos de 2010, 2009 e 2008, quando aconteceram 60, 44 e 48 casos, respectivamente.

O alvo preferido foi o Banco do Brasil, com 65 ataques. A maioria no interior. É o caso das agências localizadas nos municípios de Lagoa Real e Boninal, assaltadas duas vezes. 

De acordo com o Major Ramalho, comandante da 35ª Companhia Independente da Polícia Militar (Iguatemi), os bancos não fazem muito para evitar a ação dos bandidos. "Os banqueiros não querem tomar providências na segurança interna das agências. Eles empurram a responsabilidade". 


Saidinha


Segundo o major Ramalho Neto, graças ao trabalho de prevenção, houve redução nos casos de "saidinhas de banco" na área em que atua. "Fazemos abordagens junto com o Esquadrão Águia nas áreas próximas às agências, chamada de zona vermelha". 


Mas as medidas ainda parecem insuficientes, pois todos os dias alguém é vitima do crime em Salvador. 


Os clientes tentam não entrar para as estatísticas. A cabeleireira Maria Railda Santos diz ficar tensa dentro das agências. "Faço de tudo para não correr risco quando tenho que ir até o banco. Já usei até bolsinhas por baixo da roupa para esconder o dinheiro sacado". 


Novas modalidades


As quadrilhas especializadas em assalto a banco não cansam de inventar novas modalidades para roubar o dinheiro dos bancos. Entre elas, a "pesca" em caixas eletrônicos e os buracos feitos nos terminais conectados a um computador.


No caso da "pescaria", o dispositivo criado pelos bandidos, consiste em uma corda instalada nos terminais eletrônicos que seguram os envelopes de depósitos. Quando os clientes efetuam a operação, os criminosos retornam e "pescam" o dinheiro. 


Os bandidos fazem buracos nos caixas eletrônicos, conectando a um notebook aos fios do equipamento, para invadir o sistema operacional e efetuar o saque. O benefício nessa ação serve para burlar as notas manchadas pelas explosões dos caixas eletrônicos. 


Fonte: Seeb Bahia

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster