Pela primeira vez, uma pesquisa revela a onda de ataques a bancos em todo país. Os números são assustadores. Em 2010 foram registrados 1.130 assaltos, tentativas, sequestros e arrombamentos em todos os estados e no Distrito Federal. O levantamento foi realizado pelo Sindicato dos Vigilantes de Curitiba e Região.

São Paulo lidera o ranking com 211 ataques. Mato Grosso ocupa o segundo lugar com 136 casos. Rio Grande do Sul aparece na terceira posição com 105 ocorrências. O Distrito Federal é o último colocado, com apenas um assalto no ano passado.

Conforme a pesquisa, as cidades do interior são as preferidas pelos assaltantes. As agências e postos de atendimento dispõem de menos equipamentos de segurança e o efetivo policial é insuficiente, ficando mais vulneráveis para a ação de quadrilhas cada vez mais atrevidas e explosivas.

Os dados, embora ainda parciais, foram levantados a partir de notícias da imprensa, informações dos sindicatos dos bancários e dos vigilantes e dados das Secretarias de Segurança Pública e da Polícia Civil dos estados. Um trabalho difícil e exaustivo de consultas, pois nem todas as entidades sindicais possuem levantamentos e vários órgãos públicos não disponibilizaram suas estatísticas.

Os números retratam com maior dimensão a violência que atinge trabalhadores e clientes e usuários dos bancos, na medida em que envolvem vários tipos de crimes que trazem medo e insegurança. Eles contrastam com a estatística da Febraban, que registra somente assaltos. A entidade dos bancos divulgou nesta semana a ocorrência de 337 casos em 2010.

"Os dados comprovam que os banqueiros não se importam com funcionários e clientes. O dinheiro roubado tem seguro. Por isso, eles resistem em investir mais em segurança para proteger a vida das pessoas", afirma João Soares, presidente do SindVigilantes de Curitiba e Região.

Para o secretário de imprensa da Contraf-CUT e coordenador do Coletivo Nacional de Segurança Bancária, Ademir Wiederkehr, "esses números são valiosos porque mostram a realidade de cada estado, reforçam a importância de organizar estatísticas em todas as entidades do país e ajudam a buscar soluções para enfrentar o problema da violência e da insegurança".

Confira os números de ataques a bancos por estado:

1. São Paulo – 211 casos
2. Mato Grosso – 136 casos
3. Rio Grande do Sul – 105 casos
4. Pernambuco – 81 casos
5. Bahia – 76 casos
6. Espírito Santo – 68 casos
7. Paraíba – 65 casos
8. Rio de Janeiro – 55 casos
9. Paraná – 52 casos
10. Ceará – 44 casos
11. Minas Gerais – 34 casos
12. Rio Grande do Norte – 30 casos
13. Pará – 27 casos
14. Maranhão – 23 casos
15. Alagoas – 21 casos
16. Goiás – 17 casos
17. Santa Catarina – 17 casos
18. Mato Grosso do Sul – 13 casos
19. Piauí – 11 casos
20. Tocantins – 8 casos
21. Rondônia – 7 casos
22. Amazonas – 7 casos
23. Sergipe – 7 casos
24. Acre – 6 casos
25. Amapá – 6 casos
26. Roraima – 2 casos
27. Distrito Federal – 1 caso

Total – 1.130 casos

Fonte: Contraf-CUT com SindVigilantes de Curitiba

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster