De janeiro de 2011 até agora, já foram registrados 36 arrombamentos a caixas eletrônicos e três assaltos a agências bancárias em Mato Grosso. Os dados foram divulgados na última reunião do Grupo de Trabalho (GT) de Segurança Bancária, que aconteceu no dia 12 de maio, em Cuiabá.
 

Um relatório está sendo elaborado pelos integrantes do GT, criado no final de 2010, com o objetivo de prevenir e combater a onda de assaltos a bancos e também arrombamentos a caixas eletrônicos que vem ocorrendo em Mato Grosso.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso
(SEEB/MT), Arilson da Silva, a ideia é que todas as sugestões propostas e debatidas durante as reuniões do GT constem neste relatório, intensamente discutido desde o início dos trabalhos.

"Ainda teremos mais uma reunião para ajustes e, em seguida, todo esse material será encaminhado ao governador Silval Barbosa, à Federação Nacional de Bancos (Fenaban) e também a todas as instituições, órgãos e entidades que participaram do GT de Segurança", afirma.

A segurança bancária se tornou uma das mais importantes pautas de luta do
Sindicato nos últimos anos, fato este que sempre motivou, desde 2005, a ampliação dos debates com os órgãos competentes, como a Polícias Federal, Civil e Militar.

Os constantes assaltos a bancos em Mato Grosso, principalmente devido ao
estilo adotado pelos bandidos, o "novo cangaço", têm ganhado relevância
nacional, devido ao grau de violência adotado pelos assaltantes, cada vez
mais especializados e fortemente armados.

Tudo isso, segundo o presidente do Sindicato, tem causado grande stress nos bancários, tanto do interior do Estado, quanto nos da capital. "O que nós queremos com essas possíveis ações elaboradas pelo GT é garantir a preservação da vida e da integridade física e mental dos bancários e clientes dos bancos. Está mais do que na hora de garantir estas questões", sintetiza.

 
Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster