Guina Ferraz

A mesa temática foi conquistada na Campanha Nacional 2015 - Guina Ferraz

A mesa temática foi conquistada na Campanha Nacional 2015

A reunião debateu temas como ascensão, encarreiramento e melhoria nos critérios dos processos seletivos em todas as unidade – A primeira rodada da mesa temática sobre ascensão profissional, realizada nesta terça-feira (08), debateu temas como ascensão, encarreiramento e, sobretudo, a efetividade, transparência e melhoria nos critérios dos processos seletivos em todas as unidades do BB. A mesa temática foi conquistada na Campanha Nacional 2015 e consta no Acordo Coletivo de Trabalho – ACT-2015.

Participaram da reunião a Comissão de Empresa dos Funcionários (CEE), além de bancários de base convidados pelas federações e pelos sindicatos, que contribuíram com suas ideias e percepções sobre os processos de ascensão dentro do BB.

Os representantes dos funcionários debateram melhorias no TAO, criação de bolsas de seleção em vários níveis gerenciais e, sobretudo, ideias que possam melhorar a transparência dos processos. Foram sugeridas mais transparência na abertura de vagas, com prazo definido para as nomeações e a divulgação dos resultados para que os concorrentes tenham claramente as informações de conclusão de cada etapa de uma seleção.

Um tema bastante debatido foi de como podemos diminuir a subjetividade em algumas seleções, sem perder o mapeamento das competências e da análise dos perfis para cada cargo.

Os bancários citaram vários exemplos de seleções que poderiam ser melhor conduzidos e houve a sugestão da participação das Gepes, pelos menos, nos processos que envolvam prefixos maiores.

O banco informou que acontecem, em média, 2 mil nomeações por mês, o que torna difícil o acompanhamento de todos os processos pelas unidades de gestão de pessoas. Mas, que, ainda assim, o que se busca é melhorar cada vez mais o resultado final das seleções.

Houve cobrança quanto a nomeação dos caixas em substituição há mais de 90 dias e os casos de nomeações em atraso nas CABB. Foi sugerido ainda que se estude a ampliação dos módulos básico e avançado para outros cargos como forma de melhorar a ascensão profissional.

A questão da equidade de gênero também foi levantada, com cobrança por mais nomeações de melhores em cargos estratégicos. O Banco apresentará dados de como estão as nomeações de mulheres na próxima reunião.

Outro ponto bastante citado e que será debatido também em outras rodadas é sobre os processos de seleção em que, velada ou diretamente, alguns gestores têm usado os códigos de greve para preterir concorrentes em seleções e inibição do acesso ao ponto de greve será tema a ser debatido na continuidade da mesa.

Para Wagner Nascimento, coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB, a primeira rodada da mesa foi bastante produtiva e o tema transparências nos processos seletivos foi o mais latente. “É impressionante a quantidade de relatos de insatisfação com o resultado das seleções, por falta dos chamados “feedbacks”.”

Wagner ainda ressaltou a participação dos bancários de base que “puderam contribuir com suas sugestões na visão das agências, PSO e CENOP.” Estão previstas mais duas rodadas desta mesa de ascensão profissional nos meses de fevereiro e abril.

Fonte: Contraf-CUT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster