12391247 1683724958506524 5026792404802184313 n

 

12391247 1683724958506524 5026792404802184313 n

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Ato terá concentração às 14h, no Lyceu paraibano e segue em caminhada para o Ponto Cem Réis. Caravanas de todo o interior do estado são esperadas. Expectativa é de 10 mil pessoas participando do ato.

Hoje, 18, a Frente Brasil Popular da Paraíba, juntamente com a Central Única dos Trabalhadores da Paraíba, partidos de esquerda, entidades do campo e da cidade farão uma das maiores manifestações cívicas que a Paraíba já teve notícia, em defesa da democracia, por direitos sociais e contra o golpe.  A concentração do ato será às 14h, no Lyceu Paraibano e terá como percurso algumas das principais ruas do centro de João Pessoa: Diogo Velho, João Machado e Rodrigues de Aquino, em direção ao Ponto de Cem Réis.

Dezenas de entidades do movimento social – negro, mulheres e moradia -, e da juventude, entre outros estarão no ato, que segundo o presidente da CUT-PB, Paulo Marcelo, será um dos mais fortes já realizados. ‘Estaremos nas ruas com lideranças políticas, representantes de movimentos populares, movimentos do campo, dirigentes sindicais, segmentos da sociedade e de universidades para mostrar nossa unidade em meio à iminência de um golpe, que se institui em nosso país com uma mídia golpista e um judiciário imparcial’, disse.

O ato é nacional e terá manifestações em todos os estados do país. Na Paraíba, também participam do ato, lideranças políticas da Assembléia Legislativa e da Câmara dos Vereadores. A manifestação na capital paraibana será encerrada com um ato artístico-cultural com show solidário de diversos artistas locais da terra, que defendem o direito a liberdade conquistada com a jovem e sofrida democracia brasileira.  

Para o presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba (Seeb-PB), Marcos Henriques, os trabalhadores devem estar unidos contra essa ameaça à democracia. “Estamos assistindo a um filme antigo, de terror, com os mesmos protagonistas da década de 1960; entre eles, a direita raivosa  e a pirotecnia da Globo, que alimenta o ódio e insufla as massas para dar suporte ao golpe. Mas, em vez de levar o ‘Oscar do Golpe’ vai ter de mostrar em seus telejornais a reação popular em apoio ao estado democrático de direito”, concluiu.

A estrutura de organização desse ato é realizada através de constantes plenárias populares e democráticas com discussão do cenário político e manifestação pública de opiniões e críticas, ao cenário econômico que o país vem enfrentando e a crise política que desencadeou uma série de atentados ao sistema democrático brasileiro.

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster