Em reunião realizada ontem, 14 de maio, na sede da Fenae, em Brasília (DF), a Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa) definiu que a plenária que irá discutir o novo Plano de Cargos Comissionados (PCC) será realizada no dia 16 de junho em São Paulo, na Contraf. A proporção de participantes será de um para cada 600 empregados da Caixa, sendo no mínimo um representante por estado, mais um representante de cada associação do segmento, conforme deliberação do 25º Conecef.

O objetivo dessa plenária nacional específica sobre o novo PCC é ampliar o debate com a base, abrangendo todos os segmentos dos trabalhadores da empresa. A proposta aprovada deverá ser negociada com a direção da Caixa, para que o novo Plano de Cargos e Comissionados corresponda às expectativas do conjunto dos empregados.

A proposta formulada pelo GT/PCC prevê, entre outras coisas, a melhoria da metodologia de ascensão e a regularização da jornada de seis horas sem redução salarial para todos os cargos e funções. Também será discutida a substituição do piso de remuneração de função, de modo a valorizar a tabela dos cargos em comissão e diminuir o Complemento Temporário Variável de Ajuste de Mercado (CTVA), diferenciando função técnica de função de confiança.

Os empregados defendem ainda uma reavaliação do dimensionamento de cargos técnicos e gerenciais na Caixa, com retirada da condição dada ao gestor para nomear, conforme prevê o RH 060. Outra reivindicação: os habilitados pelo PSI ou pelo Bancop devem ser chamados de acordo com a classificação.

Empresa de recursos humanos ouve empregados

A empresa de recursos humanos contratada pela Caixa Econômica Federal para prestar assessoria na elaboração da nova proposta do PCC convidou a CEE/Caixa e a Fenae para ouvir as demandas dos empregados da empresa. A reunião foi realizada ontem, dia 14 de maio, em Brasília, com o objetivo de colher informações de diversas fontes para traçar um diagnóstico da atual situação do PCC da Caixa.

Os membros da CEE/Caixa e da Fenae apresentaram as principais demandas que estão na agenda do dia dos empregados da Caixa, tais como a necessidade de melhorar os critérios de promoção, os problemas em relação ao piso de mercado, os ajustes necessários para o encarreiramento, a jornada de seis horas para todos e o CTVA, entre outros.

Fonte: Fenae

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster