Um cabo, de 41 anos, lotado no 21ª Batalhão da Polícia Militar (BPM) de São Sebastião, em Brasília, foi baleado durante um assalto ocorrido na manhã de segunda-feira (23), na cidade onde atua. Os ladrões fugiram com R$ 76 mil que o militar transportava para ser depositado em uma agência bancária. Ele trabalharia fazendo "bico" como segurança de um supermercado.

A vítima estava internada em estado grave no Hospital de Base (HBDF). Segundo informou o dono do supermercado à polícia, o homem trabalhava no estabelecimento, com um colega da corporação, há quatro anos. A dupla é responsável pelo transporte do dinheiro. O outro PM estava de folga e teria viajado para Caldas Novas, cidade de Goiás a cerca de 300 quilômetros de Brasília.

O policial levava o dinheiro sozinho. Quando reduziu a velocidade do CrossFox que dirigia para passar em um quebra-molas, na rua do Caic, em São Sebastião, foi interceptado por três homens em um Toyota Corolla preto.

Todos estavam de capuz e fortemente armados. Um deles encostou uma espingarda calibre 12 no cabo e disparou dois tiros, enquanto um cúmplice pegou o malote, no banco de trás, correu e entrou em um Astra que dava suporte ao roubo.

Um dos disparos atingiu o braço esquerdo e o outro teria acertado, de raspão, a cabeça do PM. O CrossFox ficou parado no quebra-molas. As polícias Civil e Militar tentam localizar e prender os suspeitos, mas não haviam sido encontrados. Três homens chegaram a ser presos no Jardim ABC, próximo à Cidade Ocidental, na Região Metropolitana, mas foram liberados por falta de provas.

Os investigadores não têm dúvidas de que os suspeitos tiveram informação privilegiada para ter sucesso no roubo. O dono do supermercado tem duas lojas com cerca de 80 funcionários cada. A polícia não suspeita do envolvimento de algum deles, mas é provável que todos sejam interrogados.

Policiais responsáveis pela investigação foram aos supermercados para olhar a filmagem das câmeras de segurança e tentar identificar os suspeitos. "Diariamente, em horários aleatórios, ele levava o dinheiro ao banco", afirma o delegado Davi Vilas Verdes.

A subtenente Eunice, oficial de dia do 21ª BPM, informou que o cabo passou por uma tomografia, estava entubado e seria submetido à cirurgia no braço.

Fonte: Jornal de Brasília

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster