O site Memórias Reveladas contém documentos dos arquivos dos extintos SNI, CSN, Dops e outros órgãos – O Arquivo Nacional vai colocar à disposição da sociedade, em formato digital, documentos e informações sobre o período da ditadura militar no Brasil (de 1º de abril de 1964 a 15 de março de 1985). Os documentos, que faziam parte dos arquivos dos extintos Serviço Nacional de Informação (SNI), Conselho de Segurança Nacional (CSN), Departamento de Ordem Política e Social (Dops) e outros órgãos, estão no portal de internet Memórias Reveladas, lançado na quarta, 13, em cerimônia no Itamaraty.

Segundo o diretor geral do Arquivo Nacional, Jaime Antunes Silva, o portal já está no ar e vai funcionar como um banco de dados sobre o período militar. Ele disse que pessoas que têm documentos relativos à ditadura poderão colaborar com o portal, doando os papéis ou permitindo que sejam copiados, para que possam ser consultados pela população. Caso o doador não queira se identificar, poderá pedir sigilo sobre os dados.

"Uma pessoa que não queira ser identificada dentro do processo, de um lado ou de outro, do bem ou do mal, não importa. O que importa é que abra essa informação para que se possa tratar, organizar e integrar essa informação aos demais conjuntos”, explicou Antunes Silva.

Ele espera que possam chegar ao Arquivo Nacional, por meio de doações espontâneas, documentos como cópias de depoimentos, cartas, livros e exemplares de publicações da imprensa alternativa daquele período. Antunes Silva informou que o Arquivo Nacional tem recebido documentos relativos ao período militar vindos de diversas instituições que faziam parte do extinto Sistema Nacional de Informações (SNI), que era "o cabeça" da organização. Desse material, 20% ainda não foram disponibilizados no portal.

"A cada dia nos chega a informação de um novo conjunto documental, e a equipe vai tratando essa informação, vai colocando em condições de ser digitalizada para que possamos disponibilizar e descrever num banco de dados comum, integrando as informações que o arquivo tem e também as dos acervos públicos estaduais”, detalha Antunes Silva.

O Arquivo Nacional já recebeu documentos do Conselho de Segurança Nacional, do SNI, da Divisão de Inteligência da Polícia Federal, das assessorias de Segurança e Informações da Universidade Federal de Outro Preto, da Telebrás, da Companhia Brasileira de Armazenagem, da Eletrobrás e do Centro de Informações do Exterior do Ministério das Relações Exteriores, entre outros.

A Casa Civil da Presidência da República colocou à disposição do Arquivo Nacional os atos institucionais 2 a 17. E o Ministério da Justiça disponibilizou cartas-denúncias referentes ao período da ditadura militar.

Fonte: Agência Brasil

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster