Brasília – O presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine, disse hoje (27) que sempre há espaço para a redução dos juros, principalmente pelo momento favorável da economia brasileira. Ele citou a redução gradual realizada pelo Banco Central na taxa básica de juros (Selic) como um dos fatores que tem levado o BB a reposicionar suas taxas.

A próxima reunião do Comitê de Política Monetário do Banco Central (Copom) está marcada para os próximos dias 9 e 10 de junho e, segundo projeção de analistas e investidores divulgadas pelo próprio BC, a estimativa é de que a taxa caia de 10,25% para 9,5%.

No início da semana, o BB estatal anunciou a ampliação da carteira de crédito para clientes em R$ 13 bilhões e reduziu as taxas de juros de diversas linhas, como as destinadas à compra de material de construção, de linha branca, ao crédito automático, ao crédito benefício (INSS) e ao financiamento de veículos. O percentual médio de redução ficou em 6,19%.

"O que a gente tem buscado, também numa questão competitiva, é procurar manter as nossas taxas de juros em condições bastantes atrativas para atrair clientes e aumentar a nossa base, nosso volume de crédito e de penetração no mercado brasileiro", disse Bendine em entrevista ao programa Brasil em Pauta da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

Segundo o presidente do BB, aumentar a base de clientes é uma forma de manter a rentabilidade do banco com redução do spread (a diferença entre o que o banco paga aos investidores e o que cobra nos empréstimos).

Bendine também informou que o banco deve liberar o financiamento de imóveis dentro do Programa Minha Casa, Minha Vida tão logo fiquem prontas as unidades habitacionais que também estão sendo construídas com recursos do banco.

"O Banco do Brasil está trabalhando inicialmente na construção desses empreendimentos imobiliários. Em torno de 60 dias aproximadamente, desde que atendidas as condições do programa, nós teremos isso também disponível para a nossa base de clientes que queira fazer o financiamento".

Outro serviço do banco destacado por Bendine na entrevista é o que possibilita aos correntistas segurados da Previdência Social acessar o extrato da contribuições previdenciárias. Além dos terminais, os 30 milhões de correntista pode fazer a consulta através da internet basta acessar com o cartão de banco e a senha e procurar a opção INSS.

Fonte: Agência Brasil

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster