Bancários e clientes foram feitos reféns em Fortaleza

"Foram 15 minutos de terror", diz uma refém do assalto ao Bradesco na tarde desta terça-feira (20), em Fortaleza, no Bairro Aldeota. "Eles entraram na fila e depois começou o tiroteio. Eles mandaram a gente se deitar e vimos quatro homens", diz uma refém.

"Eles ameaçaram, pediram dinheiro, mas fiquei deitado e não dei não", fala José Fernandes, outro refém do assalto. Segundo testemunhas, ação durou cerca de 15 minutos e foi realizada por seis homens armados.

Às 17 horas, a Polícia Militar havia afirmado que quatro homens haviam realizado o assalto. Em seguida confirmou a participação de seis suspeitos. Um foi morto em troca de tiros com a polícia, outro foi baleado, e outro foi preso. Três homens estão foragidos.

Os homens realizaram um assalto e não conseguiram fugir do local, por conta do trânsito. Os suspeitos tentaram fugir em carros após o assalto. Ainda conforme o coronel da Polícia Militar, o dinheiro roubado foi recuperado e devolvido ao banco. O valor roubado ainda não foi divulgado.

A ação foi registrada por vizinhos, que compartilharam imagens e vídeos em redes sociais. Segundo depoimentos, foram disparados vários tiros. A Polícia Militar confirma a troca de tiros, mas não sabe precisamente quantos tiros foram disparados.

Ainda de acordo com testemunhas, os clientes e funcionários do banco foram feitos reféns e ficaram deitados no chão de bruços durante toda a ação dos suspeitos. De acordo com a Autarquia Municipal de Trânsito, o tráfego de veículos segue bloqueado no cruzamento até as 17h50, cerca de uma hora após a ação criminosa.

Fonte: G1

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster