Várias equipes de policiais militares e civis estão na região de Querência do Norte, no interior do Paraná, procurando os ladrões que entraram na agência do Banco do Brasil na tarde da última segunda-feira, dia 28 de fevereiro. Existe informações de que os bandidos podem estar escondidos na região "esperando a poeira baixar". Fazendas e matas no Paraná e no Mato Grosso do Sul estão sendo vistoriadas pelos policiais.

Os bandidos chegaram à agência do BB por volta das 15h40. Fortemente armados eles deram um tiro com uma espingarda em um vidro para poder entrar no banco.

Armados com fuzis e pistolas, cinco homens vestidos de preto e encapuzados não tiveram dificuldade para render dois vigias, funcionários e clientes que estavam no local.

A ação foi rápida e após pegar os malotes de dinheiro que havia acabado de chegar ao banco, trazido por um carro forte, fugiram. O banco não divulgou o valor roubado. Mas especula-se que o valor não foi baixo, uma vez que os funcionários municipais estavam para receber seus salários.

Os ladrões saíram da agência levando 13 reféns (dois seguranças, seis clientes e cinco funcionários). Eles fugiram em um carro Peugeot e duas camionetes S-10. Na saída eles usaram os reféns como escudos e começaram atirar para o alto para afastar os curiosos que se aglomeravam próximo à agência.

Vinte quilômetros distante da cidade os reféns foram abandonados sem ferimentos perto de uma mata na Fazenda Florão. Segundo informações, os bandidos roubaram uma embarcação depois de abandonar os veículos na barranca do Rio Ivaí.

Segundo o Comando do 8° BPM, na tarde de quarta-feira, dia 2, havia na região de Querência do Norte duas equipes da Rotam (Rondas Ostensivas Tático Móvel) de Paranavaí, uma equipe da Rotam de Umuarama, duas equipes do grupo Força Alfa, uma equipe do serviço de inteligência da PM, além de todo o efetivo de Querência do Norte.

Equipes de policiais civis também estão na região. Ontem o delegado chefe e o delegado operacional da 8ª SDP estavam na região de Querência do Norte. O delegado de Loanda e investigadores daquela cidade também participavam das investigações no local.

Fonte: Diário do Noroeste – Paranavaí/PR

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster