O Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários e do Ramo Financeiro do Estado de Mato Grosso (Seeb-MT) realizou nesta quarta, 04, paralisação de 1 hora na agência Coxipó do HSBC. Tendo em vista, que na última sexta feira, dia 27, as bancárias e bancários do HSBC de todo o país tiveram uma desagradável surpresa ao checarem seus holerites. De forma unilateral, o banco inglês decidiu descontar da segunda parcela da PLR dos bancários da área negocial o valor de seus programas próprios de remuneração (PPR e PTI, programa específico das gerências, que teve seu nome alterado para PSV), todos vinculados ao cumprimento de metas.

Maior banco da Europa e um dos maiores do mundo, o HSBC vem dispensando um péssimo tratamento a seus clientes e funcionários no Brasil. Uma prova disso é que, no ano passado, o banco inglês foi líder absoluto de reclamações no Banco Central. A principal causa dessas péssimas condições de atendimento é a falta de funcionários nas agências.

Além da sobrecarga, os trabalhadores do HSBC recebem os piores salários do mercado e o banco exige deles o cumprimento de metas altíssimas de desempenho, aumentando a pressão.

Todas essas formas de ataque aos funcionários vêm após a divulgação de que o HSBC bateu recorde histórico de lucro no Brasil em 2008, atingindo R$ 1,35 bilhão, 9% maior que em 2007.

"Nós, trabalhadores, não podemos aceitar essa situação absurda imposta pelo HSBC. Essa manifestação tem objetivo de demonstrar a nossa indignação e cobrar do banco inglês o respeito e a valorização que ele parece reservar a seus diretores e alguns executivos. Essa manifestação está sendo realizada em todos os sindicatos do país filiados à Contraf/CUT."Conclui, Eduardo Alencar, Secretário Jurídico e funcionário do HSBC.

Os dirigentes do SEEB/MT repudiam essa atitude unilateral e absurda do banco.

Fonte: Seeb MT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster