Ponto eletrônico, jornada, igualdade de oportunidades e segurança em debate

A segunda rodada de negociação específica da Campanha 2014 entre o Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT, e o Banco da Amazônia ocorre na próxima segunda-feira, dia 1º de setembro, em Belém. Os temas em debate serão ponto eletrônico, jornada de trabalho, igualdade de oportunidades e segurança bancária.

“Trata-se de temas muito importantes e esperamos que haja avanços na mesa de negociações para os trabalhadores do banco”, afirma o secretário de Organização da Contraf-CUT, Miguel Pereira.

Na primeira rodada, ocorrida em 22 de agosto, foram discutidas as demandas envolvendo saúde e condições de trabalho. “Não houve avanços e banco informou que formulará uma proposta global para as reivindicações dos trabalhadores”, destaca Miguel.

O lucro líquido do banco de R$ 60,1 milhões, apurado no primeiro semestre deste ano, que supera em 7,4% o resultado do mesmo período de 2013, possibilita o atendimento da pauta de reivindicações dos funcionários.

“O banco tem mostrado fôlego para crescer ainda mais, mas é preciso investir também no capital humano. Os bancários têm participação ativa no atingimento desses resultados positivos e agora precisam ser valorizados”, ressalta o diretor da Contraf-CUT.

Principais reivindicações específicas

– Patrocínio do Banco da Amazônia ao Plano de Saúde;
– Isenção de tarifas para os empregados do Banco da Amazônia;
– Vale cultura pata todos e todas;
– Implementação do PCCR no prazo de 24 meses a contar da assinatura do ACT 2013-2014;
– Imediato acesso dos empregados do Quadro de Apoio a todas as funções comissionadas;
– Reabertura dos programas educacionais a todos os empregados e empregadas;
– Retomada da Ciriana;
– 13º tíquete integral;
– Promoção por antiguidade a cada 2 anos para os TCs;
– Valorização dos TCs com a garantia do salário que é pago nos demais bancos federais.

Fonte: Contraf-CUT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster