Crédito: Correio da Bahia

Correio da Bahia Dois suspeitos de participação no sequestro de familiares da gerente e do agente de negócios do Banco do Brasil de Coaraci, na região Sul da Bahia, foram presos pela polícia na tarde sexta-feira (1º). Os dois homens, que não tiveram os nomes divulgados, foram ouvidos, mas liberados por falta de provas.

A mãe da gerente, a filha, o filho, a esposa e uma sobrinha do agente de negócios ficaram como reféns dos assaltantes em uma fazenda abandonada durante uma tentativa de assalto à agência bancária.

Violência assusta população

O grupo chegou à cidade na noite de quinta-feira (30) e, segundo a polícia, sequestrou os familiares dos funcionários para forçar a entrada na agência. Primeiro, eles foram à casa da gerente, onde raptaram a mãe dela, e depois seguiram para a casa do agente.

Na manhã desta sexta-feira, os bandidos obrigaram os funcionários a irem ao Banco do Brasil para sacar o dinheiro disponível, mas a ação foi descoberta pela polícia.

A quadrilha se dividiu em dois grupos. Uma parte levou os reféns para a fazenda, e a outra ficou com os funcionários.

"Quando cheguei em casa, já tinham levado minha mãe e minha irmã. Eles (os criminosos) estavam encapuzados e armados, mas estavam calmos. Pediram também para a gente pegar comida, água, e cobertores porque só voltaríamos para casa por volta de meio dia do outro dia", diz o filho da gerente, que estuda ciências contábeis na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), e voltava da faculdade por volta de 23h de quinta, quando foi surpreendido pelo grupo.

Assalto frustrado

Os assaltantes conseguiram fugir da agência antes da chegada dos policiais. A área externa do banco, localizado na praça central da cidade, foi isolada pela PM, porém não havia assaltantes no interior da agência. Nenhuma quantia foi roubada.

"Eu não sei direito o que aconteceu na agência. Só sei que hoje pela manhã um carro chegou na fazenda buzinando, e os dois que estavam com a gente devolveram os nossos celulares e fugiram", salienta o filho da gerente.

Liberados pelo grupo, os reféns foram resgatados pela polícia e encaminhados à delegacia da cidade, onde prestaram depoimento. Ninguém ficou ferido na ação. O delegado Moisés Damasceno, coordenador da 6º Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), está à frente das investigações.

Fonte: Correio da Bahia

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster