O Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte exigiu do Banco Mercantil do Brasil esclarecimento detalhado sobre a proposta de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) apresentada no dia 5 de maio para análise de acordo com a lei 10.101.

A proposta para o ano de 2009 difere do acordo de 2008 em vários aspectos como a implementação de novos indicadores ( BSC e avaliação de competência com peso de 10% cada), diminuição do peso do lucro liquido de 80% para 50%, aumento do peso das despesas operacionais sob o recebimento da PLR, que passou de 20% para 30%.

Com relação a avaliação de competência, o Sindicato entende que é muito subjetivo e não condiz com um formato de PLR que leva em conta a participação nos lucros e não de desempenho.

Para o funcionário e diretor do Sindicato Vanderci Antônio da Silva, o banco deve esclarecer detalhadamente as mudanças ocorridas para os funcionários. "O banco tem que explicar a nova proposta para que todos possam ter conhecimento do modelo apresentado e assim podermos construir juntos uma PLR que atenda aos anseios de todos"afirmou.

Já o funcionário e diretor do Sindicato Marco Aurélio Alves, ressaltou que a proposta teve muitas alterações sem que fosse discutidas com mais detalhes. "O banco deveria ter enviado a proposta com um prazo maior para uma análise mais profunda, tendo em vista que o Sindicato formulou o pedido para discussão do assunto em fevereiro de 2009", lembrou.

A proposta de PLR já foi encaminhada ao departamento Jurídico do Sindicato e ao Diesse (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos) para ser analisada. Uma nova reunião também já foi agendada para o dia 19 de maio entre banco e o Sindicato para dar continuidade às discussões.

Fonte: Seeb/BH

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster