O presidente do Banco do Brasil (BB), Antonio Francisco de Lima Neto, reuniu-se ontem com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e afirmou que a perspectiva para o crédito, neste ano, é a do crescimento de 20% no estoque da instituição financeira.

Ao deixar o encontro, relatou que, em 2008, os desembolsos do banco em reais cresceram 11% sobre o resultado de 2007, chegando a R$ 270 bilhões. Nessa comparação, foram excluídas as operações de comércio exterior.

Esse volume de crédito em reais, segundo Lima Neto, significa uma média diária de R$ 1 bilhão. O presidente do BB ainda informou que, considerando apenas o mês de dezembro de 2008, a média diária foi de R$ 1,17 bilhão.

Lima Neto deu declarações pouco esclarecedoras sobre a possível compra de 49% do Banco Votorantim. Antes da reunião com Mantega, ao entrar no Ministério da Fazenda, disse que "não há negociação". Ao sair, ponderou que a direção do BB "não comenta casos específicos", mas "está vendo as oportunidades". Na edição de ontem, o Valor revelou que representantes do Banco do Brasil e do grupo Votorantim chegaram a um entendimento sobre pontos que emperravam as negociações. Na quarta-feira, a operação tinha boa chance de ser concluída.

Havia desentendimento sobre o preço a ser pago e sobre os mecanismos de governança que garantissem poderes ao banco estatal para assumir 49% no capital do Banco Votorantim, que passaria a ter controle compartilhado. Fontes informaram que a família Ermírio de Moraes tinha cedido com relação aos aspectos da governança.

Fonte: Valor Econômico / Arnaldo Galvão

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster