A Previ, fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, vai se desfazer de sua participação de cerca de 2% na Souza Cruz. A preços de mercado, significa algo como R$ 380 milhões. A decisão deve-se à política socioambiental de investimento da fundação, que passará a ser aplicada com mais rigor a partir de agora.

O presidente do fundo de pensão, Sérgio Rosa, disse que o objetivo é não ter participação em companhias de armas e fumo. A Souza Cruz é a única empresa de capital aberto da bolsa brasileira do setor de tabaco.

A participação da Previ na companhia já tem mais de 20 anos, uma das mais antigas na carteira de ações de aproximadamente R$ 60 bilhões. Não há prazo para a venda dos papéis, mas a ideia é que aconteça este ano.

Fonte: Valor Econômico / Graziella Valenti, de São Paulo

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster