O vereador Jandir Bianchini (PMDB) foi morto em um tiroteio ocorrido por volta das 14h desta sexta-feira, dia 31, durante assalto a uma agência do Banco do Brasil de Boqueirão do Leão, no Vale do Taquari, interior do Rio Grande do Sul. Ele ocupou o cargo de presidente da Câmara Municipal por oito anos.

Cinco homens armados e encapuzados teriam trocado tiros com a polícia em frente ao Banco do Brasil (BB). De acordo com a polícia, cerca de 15 pessoas foram levadas para a frente do banco e serviram de escudo para que os bandidos pudessem fugir.

A fachada do Banrisul, que fica próxima ao local, também foi atingida. Um segurança do BB foi baleado e duas pessoas foram levadas junto com os assaltantes, liberadas durante a fuga.

O comandante do 23º Batalhão da Brigada Militar de Santa Cruz do Sul, tenente-coronel Edson Luis Chaves Brendler, que também atende a região, ressaltou em entrevista à Rádio Gaúcha que Bianchini chegou ao local do assalto em um veículo com os vidros escurecidos e desceu com um revólver calibre 38 na mão.

O tenente-coronel afirmou que imediatamente um soldado da Brigada Militar disparou contra o vereador:

– Ele viu o camarada armado, num carro com película e foi feito um disparo de calibre 12 que veio a atingir infelizmente esse vereador.

O comandante recebeu a informação de que o vereador queria ajudar a Brigada Militar:

– A informação preliminar que nós temos é que esse vereador queria alcançar essa arma para a Brigada Militar para auxiliar a ocorrência, mas obviamente, nós temos que confirmar por um inquérito policial que vai ser instaurado.

Segundo a BM, os criminosos fugiram em um Fiesta de cor prata. São realizadas buscas no interior do município em direção a Sinimbu.

A vítima

Vereador desde 2001, Jandir Bianchini, 50 anos, elegeu-se, por duas vezes, o parlamentar mais votado da cidade. Em nove anos no cargo, ocupou a cadeira de presidente da Câmara de Vereadores por oito anos. Este ano era o único em que não estava na presidência. Era também proprietário de uma empresa de fumo e de uma transportadora.

De acordo com os familiares, ele pretendia candidatar-se a prefeito nas eleições passadas, mas a morte repentina do filho mais velho, em 2007, em um acidente de trânsito em Mato Leitão, desestabilizou a família e o fez desistir da ideia.

– Eu havia falado com meu irmão pela manhã e ele estava bem feliz com a chegada do fim de semana. Tínhamos combinado de nos encontrar às 15h para fazer um transporte de fumo. A tragédia aconteceu uma hora antes disso. Ele estava no lugar errado, na hora errada. É uma lástima – lamentava o irmão mais novo, Adalto Bianchini, 40 anos.

O velório ocorre no ginásio Cinco de Junho, no centro de Boqueirão. O sepultamento será realizado neste sábado no cemitério municipal, ainda sem horário definido. Ele deixa a mulher e um filho de 18 anos.

Falta de segurança

O secretário-geral do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região (SindBancários), Fabio Soares Alves, avalia que diferente dos assaltantes, fortemente armados, equipados e preparados para ação, a inteligência da Secretaria de Segurança Pública (SSP) se mostra despreparada. "Além de não cumprir as ações que eram encaminhadas nas reuniões do Grupo de Segurança Bancária, a SSP ainda cancelou-as. Essa atitude revela o descaso do Estado. Se as reuniões são canceladas, entende-se que está tudo normal, o que não é verdade. Um exemplo é a morte do vereador. É lamentável que uma vida seja perdida. Ainda temos muito o que se fazer para atingir um nível coerente de segurança", entende Fabinho.

Segundo a BM, os criminosos fugiram em um Fiesta de cor prata. A pólícia faz buscas no interior do município em direção a Sinimbu.

Com esse assalto com morte, o levantamento mensal do SindBancários registra 14 ataques a bancos no RS em julho. Falta investimentos do Estado e dos bancos para proteger a vida de trbalhadores e clientes.

Estatística do medo de julho de 2009

1. Dia 2: Banco do Brasil – Tramandaí (agência Emancipação): assalto com tiroteio
2. Dia 6: Unibanco – Santa Maria (agência Centro): arrombamento
3. Dia 6: Banco do Brasil – Paraíso do Sul: roubo
4. Dia 6: Banrisul – Três Cachoeiras: assalto
5. Dia 6: Banco do Brasil – Passo Fundo (agência São Cristovão): assalto
6. Dia 7: Bradesco – Porto Alegre (agência Benjamin Constant: tentativa de assalto com roubo de arma do vigilante
7. Dia 13: Bradesco – São Leopoldo (Agência Scharlau): arrombamento
8. Dia15: Banco do Brasil (Ibiraiaras): assalto com refém
9. Dia15: Banrisul (Ibiraiaras): assalto com refém
10. Dia 22: Bradesco (Av. Bento Gonçalves, bairro Partenon): arrombamento
11. Dia 24: Banrisul (Pontão): arrombamento
12. Dia 28: Banrisul (Independência): arrombamento com perseguição e tiroteio
13. Dia 29: Bradesco (Guaiba): assalto
14. Dia 31: Banco do Brasil (Boqueirão do Leão): assalto, seguido de morte

Fonte: Seeb Porto Alegre com site zerohora.com

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster