Crédito: Seeb Ceará
Seeb Ceará

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Delegados apontaram reivindicações para Campanha Nacional 2014

Os participantes do XX Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), ocorrido nos dias 30 e 31 de maio em João Pessoa, aprovaram a pauta de reivindicações específicas a ser entregue à direção do banco para ser negociada na Campanha Nacional dos Bancários 2014. Um total de 112 delegados participaram do encontro, fortalecendo a luta dos trabalhadores.

Da pauta constam demandas abrangendo os temas Emprego e Remuneração; Banco Público; Saúde e Previdência e Organização e Mobilização. A democratização da gestão do BNB e da Camed e Capef e a prevalência da meritocracia no processo de concorrência para funções em comissão foram destacadas como importantes reivindicações a serem alcançadas.

Outros assuntos aprovados considerados prioritários foram a implantação do novo Plano de Cargos e Remuneração (PCR), a valorização do salário de ingresso do PCR com desdobramento em toda a curva salarial e o combate à terceirização e à extrapolação da jornada de trabalho. Isonomia entre novos e antigos funcionários e a reintegração de demitidos na gestão Byron Queiroz também foram confirmados na pauta específica de reivindicações.

O coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB), Tomaz de Aquino, destaca que o congresso também debateu a conjuntura nacional, com foco no momento político e nas eleições deste ano no Brasil.

“Tivemos a oportunidade de discutir o BNB como importante banco público e as nossas expectativas para o próximo governo. A nova gestão do banco precisa ser aprimorada, buscando maior democracia e transparência”, afirma Tomaz. O fortalecimento da carteira comercial do banco foi outro ponto discutido. 

“Com a atuação da Contraf-CUT e dos sindicatos conseguimos mais de 3 mil contratações, com um aumento de 80% do quadro de funcionários. Foram abertas mais de 100 agências. O BNB é hoje um banco de desenvolvimento e não pode depender apenas do governo”, enfatizou.

Pela primeira vez na história, um presidente do banco esteve presente no congresso. Nelson Antônio de Souza ouviu as reivindicações diretamente dos funcionários das bases sindicais onde o BNB atua.

Homenagem

A emoção tomou conta do encontro durante a exibição de vídeo mostrando a resistência de um dos líderes do movimento contra a ditadura militar no Brasil. 

O filme Jayme Miranda – Memórias de Sangue (o título da obra se refere ao avô de Thiago Miranda – diretor do Sindicato dos Bancários de Alagoas) foi exibido para mostrar às novas gerações o que foi o período de terror instalado há 50 anos pelos militares, através de um golpe, que perdurou até 1985, quando um civil voltou a ocupar a Presidência da República, iniciando o processo de redemocratização no País.


Fonte: Contraf-CUT com Seeb Ceará

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster