O 19º Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) começa às 9h desta sexta-feira, dia 24, em Teresina. O evento está sendo promovido pela Contraf-CUT, com o apoio do Sindicato dos Bancários do Piauí.

O encontro, que vai às 13h de sábado (25), contará com a participação de mais de 100 delegados e delegadas, cujo objetivo será definir a pauta de reivindicações específicas dos funcionários, a ser entregue posteriormente ao banco.

Quatro temas estarão em debate:

1) remuneração e jornada (revisão do PCR, ponto eletrônico, plano de funções, passivos trabalhistas);

2) saúde e previdência (custeio da Camed, assédio moral, aposentados, INSS e Capef, revisão Plano BD da Capef);

3) BNB e Sistema Financeiro (isonomia, terceirização, concursados, gestão, papel do BNB enquanto banco público, regulamentação do sistema financeiro); e
4) organização do movimento.

Expectativas

Esse será o maior congresso dos últimos anos. “Por ser grande e de muita qualidade, a expectativa é que o encontro possa expressar a própria organização dos trabalhadores para avançar nas conquistas”, projeta Carlos de Souza, vice-presidente da Contraf-CUT.

Para ele, “o encontro reúne totais condições para ser um espaço democrático e plural, em que os trabalhadores só terão a ganhar, principalmente no que diz respeito à organização da campanha nacional deste ano”.

Para Tomaz de Aquino, coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB), que assessora a Contraf-CUT nas negociações com o banco, “o debate central será a gestão do banco, principalmente pelo processo de reestruturação feito pela empresa e que irá afetar muitos trabalhadores com descomissionamentos e transferências”.

“Queremos focar o encontro neste debate também por conta dos questionamentos e denúncias da área operacional do banco. Consideramos que este seja o momento de privilegiar esse tema, pois servirá de base para todas as outras discussões que serão realizadas “, destaca Tomaz.

O presidente do Sindicato dos Bancários de Alagoas, Jairo França, espera que ao final do congresso, devido ao seu tamanho e importância, seja possível unir os trabalhadores em torno da defesa do BNB. “Destaco essa questão por conta das dificuldades que temos encontrado no banco público. Que possamos nos unir por melhores condições de trabalho, maior número de contratações e a significativa redução da terceirização. Que tenhamos êxito e, apesar das dificuldades, que consigamos vencer com a união dos trabalhadores”, enfatiza Jairo.

A previsão de Eduardo Navarro, vice-presidente da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, é que os funcionários do BNB, assim como dos demais bancos públicos (BB e Caixa), que já tiveram seus congressos, possam discutir e definir a estratégia e a organização para a campanha nacional deste ano.

“É importante que os trabalhadores apontem para as questões mais relevantes que servirão de mobilização para a campanha. A nossa expectativa é que seja um encontro vitorioso do ponto de vista das reivindicações”, aponta Navarro.

Confira a programação do 19º Congresso:

Sexta – dia 24 de maio

9h – Instalação e abertura
9h30 – Painel informativo sobre Remuneração e Jornada de Trabalho
10h30 – Painel informativo sobre Saúde e Previdência
11h30 – Painel informativo sobre Bancos Públicos
12h30 – Almoço
14h – Instalação dos Grupos de Trabalho
18h – Encerramento do trabalho dos grupos

Sábado – dia 25 de maio

9h – Apresentação dos relatórios dos grupos
10h – Apreciação e votação das propostas
13h – Aprovação do relatório final que comporá a pauta específica de reivindicações

Fonte: Contraf-CUT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster