Crédito: Seec Pernambuco
Seec Pernambuco A agência do Banco do Brasil em Peixinhos, em Olinda, foi assaltada nesta sexta-feira, dia 3, elevando para 21 o número de ocorrências durante o ano: cinco a mais do que em todo o ano de 2011. A unidade foi inaugurada em março deste ano e tem várias falhas: a bateria de caixas é mal posicionada, não há biombos entre ela e os clientes, e os vidros não são blindados.

Segundo a presidenta do Sindicato dos Bancários de Pernambuco, Jaqueline Mello, a unidade tem a porta giratória na entrada do autoatendimento, como reivindicam os bancários. No entanto, elas só funcionam durante o horário de atendimento ao público. Antes e depois disso, os funcionários ficam sem esta proteção.

"No caso do assalto desta sexta, o maior problema foi a ausência das cabines blindadas, o que deixa os vigilantes muito expostos", afirma Jaqueline.

Os assaltantes renderam os vigilantes com armas de brinquedo, roubaram as armas e pegaram o dinheiro dos caixas. Um bancário, justamente o que fica no salão da frente distribuindo as senhas, teve uma arma apontada para a cabeça. Sete funcionários trabalhavam durante a ocorrência.

Segundo o diretor do Sindicato, João Marcelo, o circuito de monitoramento interno da agência também é falho. "Uma das câmeras, ao invés de mostrar o movimento na unidade, mostra apenas as gavetas nos guichês dos caixas. A outra consegue captar apenas a entrada e saída dos indivíduos, mas não a movimentação interna", diz.

Em Olinda, também existe Lei de Segurança Bancária e o Ministério Público já foi notificado quanto às principais falhas nas agências da região, inclusive a de Peixinhos.

O Sindicato visitou a agência e esperou a chegada dos atendentes da Cassi (Caixa de Assistência Médica dos Funcionários do BB). O banco garantiu que emitiria a CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho) para os empregados.

Mas, caso isso não seja feito, o Sindicato orienta a procurar a sede da entidade para emissão do documento. Caso no futuro o bancário venha a sofrer algum transtorno por conta do trauma, a CAT vai atestar que se trata de acidente de trabalho.

Interdições

No dia anterior ao assalto, na quinta-feira, dia 2, três agências foram interditadas por não estarem de acordo com a Lei de Segurança Bancária do Recife: o Itaú e o Santander de Casa Amarela; e o Bradesco da UFRPE, assaltado na semana anterior.

Por outro lado, um acordo entre a Dircon (Diretoria de Controle Urbano da Prefeitura) e os bancos envolvidos permitiu a reabertura do Banco do Brasil e Bradesco de Casa Amarela, que tinham sido interditados na quarta-feira, dia 1º.

Com isso, já são 11 interdições, com três agências reabertas. Permanecem fechadas as unidades do Itaú em Casa Amarela, Casa Forte, Encruzilhada, Caxangá e Hospital Português; Santander em Casa Amarela e Parnamirim; e Bradesco da UFRPE.

Fonte: Seec Pernambuco

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster