Crédito: Seeb Pará
Seeb Pará
Trabalhadores dialogaram também com os clientes que sofrem nas filas

Com o tema #queremosmais, bancários e bancárias de Belém saíram às ruas da capital paraense para o lançamento oficial da Campanha Nacional 2014 no Pará, na manhã de quinta-feira (14). Por ser um dos principais corredores financeiros do Estado, a Avenida Presidente Vargas foi mais uma vez a escolhida pelos trabalhadores e trabalhadoras que em alto e bom som deixaram claro para os banqueiros quais são as principais reivindicações para 2014.

“Queremos também dialogar com a população que diariamente precisa dos serviços bancários de que a nossas Campanha é pensando também em cada cliente que passa horas na fila em busca de atendimento, sabemos que não é fácil, afinal ainda é reduzida a quantidade de bancários e bancárias para dar conta de toda a demanda e o reflexo são as filas quilométricas, ou seja, a culpa não é nossa e sim dos banqueiros e por isso precisamos também do apoio e da compreensão de cada um caso a greve seja deflagrada”, destacou a presidenta do Sindicato, Rosalina Amorim.

“Desde já saibam que a culpa é dos patrões que não querem negociar, pois não vamos admitir que o Sistema Financeiro lucre bilhões às nossas custas e diga não aos nossos pedidos. Queremos mais, mais salário, mais segurança, melhores condições de trabalho”, disse.

A concentração foi na escadinha da Estação das Docas e de lá a categoria seguiu pela Avenida Presidente Vargas sempre com paradas em frente a cada agência bancária onde os trabalhadores e trabalhadoras expuseram suas reivindicações, como a diretora da Fetec-CN e funcionária do Banpará, Vera Paoloni.

“Queremos mais respeito, segurança, saúde que também representa alegria para viver e trabalhar, pois fazemos parte de uma categoria que mais adoece em decorrência do trabalho no Brasil. Afinal a cobrança por metas e o desrespeito não param, principalmente nesse banco, o Banpará, da qual muitos de nós na década de 80 demos 20% do nosso salário para impedir a privatização e até hoje não fomos reconhecidos por esse ato corajoso e glorioso. Enquanto isso, os banqueiros só pensam como em lucrar cada vez mais, uma das estratégias chama-se terceirização e vamos lutar com todo vigor, energia e unidade contra isso e também contra todos os males que afetam a nossa categoria”, afirmou a dirigente sindical.

Dentro e fora das agências, panfletos informativos sobre o processo da Campanha Nacional foram entregues aos bancários, bancárias, clientes e usuários. O lançamento oficial da Campanha também contou com a irreverência dos palhaços “Cênicos e Cínicos” e o repertório musical da banda de fanfarra que durante as pausas dos discursos levaram descontração e alegria à população.

Calendário de negociações

As primeiras rodadas de negociação com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) já tem data marcada para acontecer: dias 19 e 20 de agosto sobre o tema saúde e condições de trabalho. As negociações serão em São Paulo.

Após a entrega da minuta geral da categoria, o Comando Nacional dos Bancários também entregou às direções do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal as pautas específicas de reivindicações dos trabalhadores das duas instituições públicas.

Na quarta-feira (13), o Sindicato dos Bancários do Pará entregou à direção do Banco da Amazônia a minuta de reivindicações específicas do funcionalismo do banco, em Belém. A primeira rodada de negociação será na próxima sexta (22).

Fonte: Contraf-CUT com Seeb Pará

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster