A polícia de Campo Largo, no Paraná, investiga o incêndio na agência do Sicredi, no fim da noite de terça-feira, dia 21. Os suspeitos de terem causado o fogo são assaltantes trapalhões que, ao tentar arrombar caixas eletrônicos, deixaram o maçarico aceso. O mesmo grupo seria responsável por tentar roubar a mesma agência, na Rua Rui Barbosa, no fim de semana, e teria voltado para concretizar a ação.

A Polícia Militar foi acionada pouco antes da meia-noite e a equipe formada pelo sargento Eustáquio e os soldados Baika e Luciano encontrou o prédio em chamas, mas nenhum sinal dos ladrões e nem de arrombamento.

A porta da frente, segundo boletim da PM, estava aberta, pois teria sido usada pelo vigilante, que fugiu ao perceber o incêndio. Os bandidos teriam largado o maçarico aceso ao ver o vigia na agência.

Segundo o superintendente da delegacia de Campo Largo, Luiz Alberto Debos, o vigilante contou à polícia que ouviu um estrondo e alguns vultos deixando o local. Luiz disse que o fogo pode ter começado no canto de uma janela que está quebrada.

Quatro viaturas dos bombeiros foram acionadas para combater as chamas. A quadra onde fica o Sicredi foi isolada e a fumaça tomou conta do centro da cidade.

Atendimento

A Polícia Civil de Campo Largo e o Sicredi aguardam o laudo do Instituto de Criminalística para saber as causas do incêndio. O Sicredi, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que o incidente não causou danos aos estabelecimentos vizinhos.

Por conta do incêndio, o atendimento aos associados, nesta semana, será realizado em Curitiba e Balsa Nova e, a partir da semana que vem, pelo posto de atendimento em Campo Largo, na Rua Oswaldo Cruz, 1041, Centro.

Fonte: Paraná on Line (PR)

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster