Crédito: Seeb São Paulo
Seeb São PauloProposta foi aprovada, por unanimidade, em São Paulo 

Conforme levantamento preliminar da Contraf-CUT, os funcionários do Itaú, reunidos em assembleias na noite de terça-feira (22) em todo país, aprovaram a proposta feita pela direção do banco para a PCR (Participação Complementar de Resultados). Com isso, os bancários receberão R$ 1.950 neste ano e R$ 2.080 em 2014, ambos sem desconto da PLR (Participação nos Lucros e Resultados) da categoria. 

O montante deste ano será pago nesta sexta-feira (25), junto com a antecipação da regra básica (54% do salário mais valor fixo de R$ 1.016,40, limitado a R$ 5.452,49) e da parcela adicional (distribuição linear de 2,2% do lucro do primeiro semestre, com teto de R$ 1.694,00) da PLR. 

O novo valor representa um reajuste de 8,33% sobre o valor de 2012, quando os bancários receberam R$ 1.800. Já o total a ser pago em 2014 significa reajuste de 6,67% sobre o montante de 2013. 

Pós e segunda graduação 

A proposta aprovada, apresentada pelo banco em negociação com a Contraf-CUT, federações e sindicatos na última quinta-feira (17) em São Paulo, também amplia a abrangência das bolsas de estudo, que passam a contemplar, além da primeira graduação, a pós ou a segunda graduação. 

São 5 mil bolsas no valor de R$ 320 ao mês cada, sendo 1 mil reservadas para pessoas com deficiência. “A mobilização e a participação dos trabalhadores sempre trazem conquistas. Primeiro com a nova Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), que conquistou novamente aumento real e valorização da categoria, e agora com o PCR”, afirma a secretária-geral da Contraf-CUT e diretora executiva do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Ivone Silva, que participou da construção da proposta. 


Fonte: Contraf-CUT com Seeb São Paulo

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster