Crédito: Seeb Campinas
Seeb Campinas
Jeferson Boava condenou postura intransigente da Fenaban

Mais de 400 trabalhadores, como bancários, e dirigentes sindicais participaram do Ato Público de Mobilização de Data-Base, organizado pela subsede da CUT na tarde desta quarta-feira, dia 25, no Largo do Rosário, em Campinas. A manifestação em praça pública, iniciada às 16h e encerrada às 17h30, reuniu também os trabalhadores da fábrica ocupada Flaskô, localizada em Sumaré, e representantes dos movimentos sociais (estudantes e mulheres).

O presidente do Sindicato dos Bancários de Campinas, Jeferson Boava, condenou a postura intransigente da Fenaban que, após quatro rodadas de negociação, apresentou uma contraproposta insuficiente no último dia 5, rejeitada pela categoria no último dia 12.

Ao analisar a greve dos bancários, deflagrada no último dia 19 e que nesta quarta completou sete dias, Jeferson destacou que o movimento começou forte e tende a crescer ainda mais.

Ao final, o presidente do Sindicato conclamou todos a cerrar fileiras na luta pelo o arquivamento do Projeto de Lei (PL) 4330/2004 que, em nome de regular a terceirização, legaliza o correspondente bancário e escancara as portas para a precarização do trabalho no país todo.

Novo ato público dia 1º de outubro

Após os pronunciamentos, os trabalhadores decidiram realizar novo ato público na próxima terça-feira, dia 1º de outubro, no mesmo local (Largo do Rosário) e no mesmo horário (16h).

Fonte: Contraf-CUT com Seeb Campinas

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster