A obrigatoriedade das portas de segurança em todas as agências da capital será objeto de audiência pública, das 10h às 13h, nesta sexta, dia 15, na Câmara Municipal de São Paulo. O debate foi solicitado pelo Sindicato, em abril, ao presidente da Casa, José Police Neto.

"A porta de segurança é essencial para coibir a ação de marginais. Por isso, iremos para a Câmara para cobrar posição dos parlamentares que seja favorável a bancários, vigilantes e clientes", afirma o diretor executivo do Sindicato, Daniel Reis.
"A porta de segurança precisa ser um equipamento obrigatório em todas as agências e postos de atendimento bancário, a fim de proteger a vida de trabalhadores e clientes", reforça o presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro, que também participará da audiência.

A Câmara fica no Viaduto Jacareí, 100, bairro Bela Vista. A audiência ocorre no auditório Oscar Pedroso Horta, 1º subsolo, sala B.

Histórico

Em carta enviada a Police Neto em março deste ano – quando bancos da capital anunciaram a retirada do equipamento das agências -, o Sindicato cobrou dos vereadores posicionamento em relação ao veto do prefeito Kassab sobre a obrigatoriedade das portas de segurança. No documento foi solicitada essa audiência pública para que a sociedade tenha conhecimento da importânciado dispositivo.

Além de atuar junto ao Legislativo, o Sindicato leva a reivindicação aos bancos. O Safra atendeu a exigência em abril e instalou portas de segurança em todas as unidades.

Fonte: Contraf-CUT com Seeb São Paulo

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster