Crédito: Seec Pernambuco
Seec PernambucoOs bancários de Pernambuco rejeitaram por unanimidade a proposta feita pelos bancos e decidiram manter a greve por tempo indeterminado. Apesar da pressão das instituições financeiras, mais de 250 bancários compareceram à assembleia realizada pelo Sindicato no início da noite desta segunda (7) e disseram um sonoro “não” ao reajuste salarial de 7,1% proposto pelos bancos.

“Os bancários estão de parabéns pela forte mobilização. Nesta terça-feira (8), completaremos vinte dias de greve; é uma das mais longas desde 2004, quando a paralisação durou um mês”, conta a presidenta do Sindicato, Jaqueline Mello. 

“Além de longa, a greve é muito forte. Em número de adesões, já é a maior das últimas duas décadas. E vamos nos manter firmes no movimento para pressionar os bancos e garantir uma boa proposta que atenda nossas reivindicações”, ressalta Jaqueline.

A presidenta do Sindicato destaca que os bancos têm todas as condições de melhorar a proposta apresentada na última sexta-feira (4). “É inaceitável que os bancos, com lucros que beiram os R$ 60 bilhões, proponham um reajuste com aumento real menor que 1%. Isso sem contar que a proposta não atende outras reivindicações importantes, como as que melhoram as condições de trabalho e a segurança das agências”, aponta. 

“Esperamos que os bancos tenham entendido o recado dado pelos bancários nas assembleias realizadas em todo o país e chamem os sindicatos para negociar imediatamente”, reforça Jaqueline, lembrando que as negociações específicas nos bancos públicos permanecem paradas.

Greve segue forte 

Nesta segunda-feira, 19º dia de greve, os bancários de Pernambuco pararam 518 das 602 agências no estado, além de todos os centros administrativos. A adesão continua forte, com 10,5 mil bancários parados, o que representa 90% da categoria em Pernambuco. Além da forte paralisação, os bancários realizaram um protesto nesta segunda contra o Banco do Brasil.

“O BB, aliás, foi um dos bancos que mais pressionou os bancários a acabarem com a greve nesta segunda. A diretoria da empresa agiu com a mesma truculência dos bancos privados, enviando mensagens aos bancários para pedir a aprovação da proposta apresentada na sexta-feira e para que os funcionários votassem pelo fim da greve nas assembleias”, salienta.

“O BB também convocou seus gerentes e outros bancários que estão furando a greve para comparecerem à assembleia. Mas não adiantou. Os trabalhadores deram um show de mobilização, lotaram a assembleia e, agora, vamos manter a greve forte por tempo indeterminado”, finaliza Jaqueline.

Nova assembleia nesta quarta

O Sindicato realiza nova assembleia com os bancários para avaliar o movimento e organizar os próximos dias nesta quarta-feira (9). A reunião começa às 18h, na sede da entidade (Av. Manoel Borba, 564, Boa Vista, Recife)


Fonte: Contraf-CUT com Seec Pernambuco

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster