Crédito: Seeb Rio
Seeb Rio
Mobilização é a resposta contra a provocação dos bancos

Os bancários do Rio de Janeiro aprovaram, em assembleia realizada nesta quarta-feira (18), na Galeria dos Empregados do Comércio, greve por tempo indeterminado, ratificando a deliberação da assembleia do último dia 12. A decisão segue a orientação do Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT).

“A unidade nacional será fundamental para o sucesso desta greve e de nossa campanha salarial. Só haverá avanço nas negociações se os bancários aderirem em massa ao movimento e aumentarem a pressão sobre os bancos. Estou certo de que os companheiros e companheiras do Rio, como sempre fizeram, participarão ativamente da mobilização da categoria”, avalia o presidente do Sindicato, Almir Aguiar.

Ajude a organizar a greve

Haverá assembleias diariamente para organizar a greve, no auditório do Sindicato (Avenida Presidente Vargas, 502 – 21º andar), sempre às 18 horas, menos às sextas-feiras (exceto se houver nova proposta dos banqueiros).

Foi decidido também que haverá uma passeata na próxima semana, com data ainda a ser definida. A manifestação será não somente contra a intransigência da Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), mas também contra o Projeto de Lei 4330/04, que prevê a ampliação da terceirização em toda a força produtiva do país, ameaçando a categoria bancária e toda a classe trabalhadora.

Foi realizado ainda um minuto de silêncio pela morte de Luiz Gushiken. Bancário do antigo Banespa (adquirido pelo Santander), Gushiken foi presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, em 1985, deputado federal por três mandatos e secretário de Comunicação Social do governo Lula.

Fonte: Contraf-CUT com Seeb Rio

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster