Agências bancárias da Paraíba amanheceram fechadas nesta quinta-feira (19) devido à greve dos bancários (Foto: Walter Paparazzo/G1)
Agências bancárias da Paraíba amanheceram fechadas nesta quinta-feira (19) devido à greve dos bancários (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Com reivindicações de melhor salário, condições de trabalho e maior segurança, os bancários iniciaram greve por tempo indeterminado nesta quinta-feira (19) em toda a Paraíba. A decisão partiu de assembleia no dia 12 de setembro, quando foi rejeitada uma proposta de reajuste de 6,1% feita pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). A paralisação deve atingir cerca de 200 agências bancárias e quatro mil funcionários em todo o estado.

De acordo com a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), continuaram funcionando os atendimentos através de caixas eletrônicos e serviços utilizados via internet continuarão disponíveis aos clientes. Os depósitos realizados, no entanto, não serão compensados pelos bancários. Segundo o presidente do sindicato na Paraíba, Marcos Henriques, até mesmo operações de internet podem oscilar por falta de funcionário para realizar manutenção.

Durante toda esta quinta-feira, a diretoria do sindicato pretende se mobilizar em frente às principais agências de João Pessoa. Entre as reivindicações da categoria estão reajuste salarial de 11,93%, piso salarial de R$ 2,8 mil, contratação de mais funcionários, proteção contra demissões, fim de metas abusivas, mais segurança e prevenções contra assaltos e sequestros.

Segundo o secretário executivo do Procon estadual, Marcos Santos, a orientação é que os consumidores não tenham prejuízos com o uso de serviços de internet para operações simples. Na próxima semana, será realizada uma reunião com os bancos para coibir prejuízos aos clientes. “De forma alguma vamos permitir que as pessoas sejam prejudicadas. Qualquer um que se sinta lesado deve procurar o Procon”, afirmou.

De acordo com a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), continuaram funcionando os atendimentos através de caixas eletrônicos e serviços utilizados via internet continuarão disponíveis aos clientes. Os depósitos realizados, no entanto, não serão compensados pelos bancários. Segundo o presidente do sindicato na Paraíba, Marcos Henriques, até mesmo operações de internet podem oscilar por falta de funcionário para realizar manutenção.

Durante toda esta quinta-feira, a diretoria do sindicato pretende se mobilizar em frente às principais agências de João Pessoa. Entre as reivindicações da categoria estão reajuste salarial de 11,93%, piso salarial de R$ 2,8 mil, contratação de mais funcionários, proteção contra demissões, fim de metas abusivas, mais segurança e prevenções contra assaltos e sequestros.

Segundo o secretário executivo do Procon estadual, Marcos Santos, a orientação é que os consumidores não tenham prejuízos com o uso de serviços de internet para operações simples. Na próxima semana, será realizada uma reunião com os bancos para coibir prejuízos aos clientes. “De forma alguma vamos permitir que as pessoas sejam prejudicadas. Qualquer um que se sinta lesado deve procurar o Procon”, afirmou.

Fonte: G1 Paraíba

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster