Crédito: Seeb Campina Grande
Seeb Campina Grande

Mobilização dos bancários denuncia mais um descaso do banco

Os bancários retardaram a abertura da agência do Itaú da Avenida Canal, em Campina Grande (PB), nesta terça-feira, 18, devido à falta de funcionários. A agência, que já tem um quadro reduzido de funcionários, está operando com apenas quatro funcionários.

O gerente operacional foi cedido para outra agência em Guarabira e na área comercial dois funcionários se desdobram no atendimento. Com isso, o atendimento no banco ficou inviável.

O Sindicato dos Bancários de Campina Grande teve que interferir para garantir as condições de trabalho dos bancários, por não admitir que os trabalhadores sejam expostos a situação tão adversa. É comum os bancários trabalharem seis horas sem poder parar para o almoço ou ir ao banheiro.

A falta de funcionários no Itaú já foi pautada em diversas negociações específicas com o banco. Bancários de outras cidades tiveram que fechar unidades em suas bases para viabilizar intervalos aos funcionários, que não podiam almoçar ou ir ao banheiro. A direção do banco simplesmente ignora o problema da falta de funcionários.

A sobrecarga de trabalho deve-se às 13 demissões e 7 transferências, sem reposições das vagas da agência, o que tem gerado insatisfação dos funcionários e clientes.

O Itaú foi o banco que mais demitiu no Brasil em 2012. Fechou 7.935 postos de trabalho, uma redução de 8,08% de seu quadro funcional. Desde março de 2011 até dezembro do ano passado, o banco eliminou 13.699 empregos. E no primeiro trimestre de 2013, cortou mais 708 vagas.

O objetivo do banco é reduzir custos, aumentar ainda mais os lucros recordes e melhorar o chamado índice de eficiência. Já os pouco mais de 15 diretores do Itaú vivem outra realidade. Segundo reportagem publicada na quarta-feira (11) pelo Valor Econômico, cada um deles ganhou, em média, R$ 9,05 milhões em 2012.

Fonte: Seeb Campina Grande

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster