campanha2013

campanha2013Nesta terça-feira, 6 de agosto, o Sindicato dos Bancários da Paraíba (SEEB-PB) vai lançar a Campanha Nacional dos Bancários 2013 e convocar a categoria profissional para participar das atividades convocadas pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), para reforçar os protestos contra o PL 4330, que escancara a terceirização e ameaça os empregos.

Portando faixas e cartazes com o mote da campanha 2013, “#Vem pra luta vem! ”, os bancários vão percorrer as agências do centro da capital, mobilizando a categoria para a luta. Ao meio dia, os bancários participam do Ato Público convocado pela CUT e depois participam da Sessão Especial na Assembleia Legislativa Paraíba, convocada especialmente para debater o PL 4330 e suas conseqüências nefastas para os trabalhadores. 

Para o presidente do Sindicato dos Bancários, Marcos Henriques, é muito importante a sociedade saber que a campanha dos bancários vai além das questões meramente econômicas. “Não queremos apenas salários; queremos também um atendimento de qualidade, redução dos juros e das tarifas e mais segurança para a sociedade, além de melhores condições de vida e de trabalho para os nossos companheiros”, argumentou.

As principais reivindicações da Campanha Nacional dos Bancários 2013

  • Reajuste salarial de 11,93%, composto de 5% de aumento real, além da inflação projetada de 6,6%.
  • PLR (Participação nos Lucros e Resultados): três salários mais R$ 5.553,15.
  • Piso Salarial: R$ 2.860,21 (salário mínimo do Dieese).
  • Vales alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio-creche/babá: R$ 678 ao mês para cada (salário mínimo nacional).
  • Melhores condições de trabalho, com o fim das metas abusivas e do assédio moral que adoecem os bancários.
  • Emprego: fim das demissões; mais contratações; aumento da inclusão bancária; combate às terceirizações, especialmente ao PL 4330 que precariza as condições de trabalho; além da aprovação da Convenção 158 da OIT, que proíbe as dispensas imotivadas.
  • PCCS (Plano de Cargos, Carreiras e Salários) para todos os bancários.
  • Auxílio-educação: pagamento para graduação e pós-graduação.
  • Prevenção contra assaltos e sequestros, com o fim da guarda das chaves de cofres e agências por bancários.
  • Igualdade de oportunidades para bancários e bancárias, com a contratação de pelo menos 20% de trabalhadores afro-descendentes.

Além da pauta de reivindicações, os bancários também querem discutir com a sociedade uma agenda política com temas importantes da conjuntura nacional, dentre eles: Combate sem tréguas ao PL 4330, que precariza as relações de trabalho; Reforma política, para democratizar o Estado; Reforma tributária, para corrigir injustiças; Marco regulatório da mídia visando democratizar as comunicações; Conferência Nacional do Sistema Financeiro; Investimento de 10% do PIB na educação e 10% do orçamento em saúde.

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster