Bradesco fechado. Também pararam Itaú, BB, Caixa, Santander e HSBC

O Dia Nacional de Luta da categoria foi marcado nesta segunda-feira 15 em Campinas com paralisação dos serviços nas principais agências dos seis bancos públicos e privados (Banco do Brasil, Caixa Federal, Itaú, Bradesco, Santander e HSBC) instalados no centro da cidade. A paralisação, que teve início depois das 7h e se estendeu até às 11h, retardando em uma hora a abertura das agências, foi em protesto contra a enrolação da Fenaban na mesa de negociação.

Depois de um mês com a pauta de reivindicações da categoria em mãos, a Fenaban não apresentou nenhuma contraproposta referente à PLR (Participação nos Lucros e Resultados), que era o ponto em debate no último dia 11 na mesa de negociação, segundo dia da quarta e última rodada programada. Diante de um quadro indefinido, a Fenaban e o Comando Nacional dos Bancários estabeleceram um novo calendário de negociação nesta semana. Amanhã, dia 16, terça-feira, pendência da rodada sobre saúde; em destaque, os dados sobre os afastamentos de bancários para tratamento de saúde e o resultado do II Censo da Diversidade, realizado entre os dias 17 de março e 9 de maio deste ano. No dia 17, quarta-feira, pendências das cláusulas sociais. E, no dia 19, (sexta-feira), a Fenaban e o Comando voltam a se reunir para negociar as cláusulas econômicas.

Avaliação

Para o presidente do Sindicato, Jeferson Boava, o momento exige mobilização. “No período de um mês, quatro rodadas e nenhuma contraproposta. Foram oito dias em que a Fenaban se limitou em dizer não. Temos mais uma semana de negociação onde se busca aumento real de salários, PLR que reflita a lucratividade do setor (com distribuição mais justa), contratação total da remuneração variável, valorização dos pisos, fim das metas e assédio moral, mais segurança, igualdade de oportunidades, dentre outros pontos. O Dia de Luta realizado hoje mostrou que a categoria está mobilizada”.

Fonte: Seeb Campinas

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster