Crédito: Seeb São Paulo
Seeb São PauloOs centros administrativos Brigadeiro, ITM, Tatuapé, Tecnológico Operacional e Raposo, do Itaú; os Casas 1, 2 e 3 e call center, do Santander; Nova Central, Telebanco, Prime e Núcleo Alphaville, do Bradesco; complexos São João, 15 de Novembro e Verbo Divino, do Banco do Brasil; e a Superintendência Regional Penha e a Diret, da Caixa Federal; estão com as atividades paralisadas nesta terça 8, em São Paulo, quando a categoria completa seu 20º dia de greve nacional. 

A maioria dos complexos administrativos paralisados abriga setores estratégicos das instituições financeiras como os serviços de call center. Além dessas concentrações estão em greve funcionários de bancos públicos e privados dos centros Velho e Novo, Paulista e Osasco. 

A continuidade da paralisação foi decidida por unanimidade pelos bancários em assembleia realizada segunda 7, quando também foi rejeitada a proposta de menos de 1% de aumento real (0,97%) apresentada pela federação dos bancos (Fenaban) ao Comando Nacional dos Bancários na sexta 4. 

Ato na Paulista 

A assembleia também aprovou um novo ato na Avenida Paulista, na quinta-feira 10, com concentração a partir das 15h, em local a ser definido. 

A manifestação será conjunta com outras categorias e além de ressaltar as reivindicações dos bancários e reforçar junto à sociedade a necessidade de um sistema financeiro mais justo, com ampliação do crédito, diminuição do valor das tarifas e melhoria no atendimento ao público com a contratação de mais trabalhadores em um setor que está demitindo. 


Fonte: Contraf-CUT com Seeb São Paulo

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster