Valor de R$ 300 mil será pago a título de danos morais – São Paulo O Itaú/Unibanco foi condenado pela 2ª Vara do Trabalho de Cabo Frio, no Rio de Janeiro, a indenizar em R$ 300 mil, por danos morais, uma gerente sequestrada com seu marido e os três filhos. A família foi levada por dez bandidos armados para um cativeiro numa noite de domingo, em outubro de 2007. A bancária foi instruída pelos assaltantes sobre como agir em sua agência, na manhã seguinte, para retirar o dinheiro que chegaria por malote.

O bando teria monitorado a rotina da vítima por cerca de dois meses antes de agir. Por causa do crime, a bancária desenvolveu uma série de problemas de saúde que a obrigaram a se licenciar do banco. A informação é do site Última Instância.

Segundo a advogada responsável pela defesa, a funcionária mantinha a chave da agência e lidava com muito dinheiro, montante em torno de R$ 800 mil, que foi a quantia roubada. "A própria sentença estabelece que não há como impedir crimes. Há, entretanto, formas de desmotivar os assaltos com medidas como a chegada dos carros-fortes em horários diferentes e não deixar valores em espécie nas agências", disse a advogada, que afirma, ainda, que a decisão é inovadora na Justiça do Trabalho. "Assaltos a banco são crimes antigos. Esta prática de sequestro, contudo, é uma modalidade que surgiu há cerca de três ou quatro anos. Portanto, a decisão da Vara do Trabalho é uma das primeiras sobre este tipo de roubo", ressalta.

A sentença determina, também, que a bancária deve receber R$ 3 mil por danos materiais, por ter sido obrigada a instalar equipamentos de segurança em sua casa.

Fonte: Redação com informações do site Última Instância

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster