Em 2010, foi criada em Itapetininga, no interior de São Paulo, a lei municipal que determina que as agências bancárias instalem biombos nos caixas. O objetivo é proteger os usuários que fazem a retirada de dinheiro.

Mas conforme mostra a reportagem da TV Tem, a lei não é cumprida na cidade. Nas unidades do Centro, os clientes que fazem movimentações estão expostos diante das outras pessoas que aguardam para serem chamadas na fila.

Pela lei, as unidades que não cumprirem a determinação podem ser multas. O valor chega a R$ 5 mil. Além disso, elas podem perder o alvará de funcionamento.

A responsabilidade de fiscalização é da prefeitura. Em nota, a assessoria de imprensa informou que as fiscalizações são realizadas e 17 agências foram notificadas.

Atualmente, apenas quatro unidades se adequaram às normas estabelecidas. As outras já pagaram multas e pode ser autuadas novamente.

Em uma das unidades adaptadas, o gerente geral Ângelo Almeida Prado, afirma que o isolamento é valido, pois faz com que os clientes se sintam mais seguros. "Principal aqueles que ainda têm o costume de retirar grandes quantias em dinheiro do caixa", afirma.

Já a Federação Brasileira de Bancos, informou que não existem estudos ou embasamentos técnicos que comprovem a eficácia dos biombos. Segundo a Febraban, as divisórias criam pontos cegos, que dificultam a ação dos vigilantes.

Fonte: G1

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster