Crédito: Seeb Londrina

Seeb Londrina
Manifestação ocorreu em frente à agência que demitiu mais um bancário

O Itaú Unibanco foi alvo na quarta-feira 23 de uma série de manifestações do Sindicato dos Bancários de Londrina, marcando a Jornada Internacional de Lutas, promovida pelo Comitê de Finanças da Coordenadora das Centrais Sindicais do Cone Sul (CCSCS) e UNI Américas Finanças.

A mobilização visa pressionar o banco a negociar e assinar um acordo marco global, a exemplo do que já fizeram o Banco do Brasil, Danske Bank (Alemanha), NAG (Austrália), Nordea (Península Escandinava) e Barclays África (Inglaterra), garantindo direitos básicos aos trabalhadores independente do País em que atuam.

A jornada em Londrina foi realizada com o retardamento na abertura de uma agência do Itaú Unibanco, a maior da região. A unidade foi escolhida por causa da efetivação de mais uma dispensa de bancário naquela unidade. "Com esta, já foram seis as demissões efetuadas pelo banco somente este mês em nossa base", contabiliza preocupado Wanderley Crivellari, presidente do Sindicato.

Segundo ele, a prioridade do movimento sindical bancário é cada vez mnais a defesa do emprego. "Não podemos admitir que bancos, como o Itaú, com seus lucros bilionários, continuem mandando para o olho da rua milhares de bancários sem justificativas convincentes", ressalta Wanderley.

Entre janeiro e setembro deste ano, o Itaú Unibanco cortou 2.496 postos de trabalho no Brasil. Foi o banco que mais lucrou e o que mais demitiu. Campeão de lucros e de demissões. Pode?

Fonte: Seeb Londrina

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster