Bancários e clientes foram usados como "escudos humanos" e depois feitos reféns durante assalto ocorrido nesta terça-feira (30) na agência do Banco do Brasil de Campo Novo dos Parecis (396 km a Noroeste de Cuiabá). Com o assalto de hoje, o Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (SEEB-MT) registra 19 ações entre assaltos e tentativas neste ano – alcançando o total registrado durante todo o ano de 2010.

Em conversa com o superintendente do Banco do Brasil, João Eloy Medeiros Junior, o presidente do SEEB-MT, Arilson da Silva recebeu informações que os funcionários reféns foram libertados e o banco garantiu o atendimento psicológico aos funcionários e a emissão do Comunicado do Acidente de Trabalho (CAT).

Os bandidos chegaram atirando e levando terror para toda população. Os bancários estão em estado de pânico com a situação. De acordo com comerciantes de Campo Novo, os bandidos realizaram o assalto no estilo "novo cangaço", destruíram a agência e colocaram os reféns como escudo humano, para imobilizar a ação da polícia. Após o assalto, duas caminhonetes roubadas levaram os reféns, que já foram libertados.

"É um absurdo esta situação de insegurança em Mato Grosso. Os bandidos entraram agência, quebraram a fachada, usaram pessoas como escudo e atemorizaram a população. Mais uma vez insistimos na necessidade urgente de segurança tanto por parte do Estado quanto dos bancos. Onde estão os vidros blindados para impedir que ladrões invadam as agências? Se houvesse mais investimento em segurança bancária, os bandidos não encontrariam tantas facilidades para atuação. Queremos mais segurança para população realizar seu serviços no banco e para que os bancários trabalhem em uma ambiente seguro. Essa sensação de medo e terror não pode continuar", destaca Arilson.

Mais terror

Ações criminosas relacionados a bancos e caixas eletrônicos são crescentes. Em Cuiabá, na tarde desta segunda-feira, bandidos e vigilantes de um carro forte trocaram tiros na Galeria Itália, onde há agências e caixa eletrônico. O resultado foi a morte de dois vigilantes e dois bandidos, além de muito pavor e insegurança.

O Sindicato dos Bancários de Mato Grosso destaca que a segurança bancária é urgente e ações efetivas devem ser feitas tanto pelo poder público quanto pelos bancos. "Uma das principais reivindicações da nossa campanha salarial deste ano é justamente segurança bancária, o que é essencial para toda população", finaliza o presidente.

Fonte: Seeb MT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster