Crédito: Fetrafi-RS
Fetrafi-RSBancários querem aprofundar negociação específica para garantir avanços 

Após se reunir na Fetrafi-RS durante a manhã desta terça-feira (22), em Porto Alegre, o Comando dos Banrisulenses entregou ofício à direção do Banrisul no início da tarde aos representantes do banco, na sede da Associação dos Bancos do RS. Os dirigentes sindicais reiteraram que a contraproposta apresentada pela instituição na segunda-feira (21), não atende aos anseios do conjunto dos funcionários em greve.

No documento, o Comando destaca que é fundamental a presença de questões consideradas essenciais pelos banrisulenses na proposta para o acordo coletivo aditivo com o banco.

Entre as prioridades apontadas pelos dirigentes sindicais estão: Plano de Carreira; PLR Banrisul linear de 2%; criação de gratificações para tesoureiros, Call Center e plataformistas; reajuste de 8,5% em todas as gratificações e verbas adicionais; extensão do pagamento da 13ª cesta alimentação e PLRs aos afastados por problemas de saúde; inclusão das horas da greve do Banrisul na regra da Fenaban e a renovação das demais cláusulas do acordo de 2011. 

Plano de Carreira

No caso do Plano de Carreira, o Comando reivindica o aumento do número de vagas por merecimento com desvinculação do resultado financeiro do banco; a retomada dos trabalhos da Comissão Paritária sobre Plano de Carreira com criação de grupos de trabalho específicos para as áreas de Tecnologia da Informação e Call Center; a desvinculação da efetivação do Plano de Carreira à migração nos planos da Fundação Banrisul de Seguridade Social. 

Além disso, os banrisulenses querem ajuste de mercado e recomposição do piso para área de TI/II e o incentivo de vantagem de nível ao Quadro A.

Dias parados

Após apresentação das reivindicações do documento pelo Comando, os negociadores do Banrisul solicitaram um intervalo para a avaliação dos itens propostos e fazer consultas junto à direção do banco. 

Na retomada da negociação, os representantes do banco mostraram disposição apenas para mudar a fórmula dos dias parados na greve. Ao invés de compensar o período de 15 a 22 de outubro através de duas horas por dia, de forma ininterrupta e por tempo indeterminado, como o Banrisul havia proposto na segunda-feira, o banco propôs a compensação de uma hora diária, conforme a regra da Fenaban, mas até 31 de dezembro deste ano.

Assembleias

A proposta foi levada para a apreciação das assembleias dos sindicatos, a fim de avaliar as negociações específicas e deliberar sobre os rumos da greve. 
´
Até o início da noite, o resultado das assembleias não havia sido divulgado pela Fetrafi-RS.


Fonte: Contraf-CUT com Fetrafi-RS

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster