Crédito: Seeb Brasília
Seeb Brasília O BRB apresentou ao Sindicato dos Bancários de Brasília uma proposta para a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) referente ao 1º semestre de 2015. Essa PLR será paga dia 18 de setembro próximo, visto que dia 20, data normal do pagamento, será um domingo, e, por força de acordo coletivo, quando isso ocorre, a data do pagamento tem de ser em dia útil imediatamente anterior.

Ao valor apurado referente ao lucro do primeiro semestre deste ano, será acrescida parte da PLR não paga em abril passado, referente ao segundo semestre de 2014.

Esta PLR será paga seguindo o modelo de grupos, onde se agrupam diversas funções, conforme tem sido a prática já há alguns anos.

Pela proposta do banco, considerando um ambiente em que todos terão direito a PLR integral, os valores serão conforme apresentado abaixo. Importante observar que se trata de uma simulação, pois há algumas unidades do banco que não atingiram a meta unidade, e, portanto, não receberão o valor integral.

Grupo 1 – R$ 9.306,85
Grupo 2 – R$ 8.550,71
Grupo 3 – R$ 5.803,12
Grupo 4 – R$ 4.914,05
Grupo 5 – R$ 4.015,39
Grupo 6 – R$ 2.807,75
Grupo 7 – R$ 2.004,07
Grupo 8 – R$ 1.556,98

“Esta proposta apresenta um defeito de origem: o banco enxuga os valores dos funcionários localizados na parte de baixo da tabela salarial para aumentar para os funcionários da parte de cima. Não é assim que se faz justiça e se estimula o conjunto dos trabalhadores em busca de um crescimento que deve envolver a todos”, afirmou o diretor do Sindicato Daniel de Oliveira, também bancário do BRB.

“O Sindicato compreende que os gestores do banco, especialmente os gerentes gerais de agências, têm de ser valorizados em função do relevante papel desempenhado no atingimento das metas.

Porém, todos, em menor ou maior grau, contribuem para o atingimento destas, sejam escriturários, gerentes, analistas, funcionários das agências ou da Direção Geral. Sendo assim, todos têm de ser contemplados. E, em uma situação em que o valor distribuído é pouco, alcançar um equilíbrio é difícil, porém possível.

Para isto, temos de ter em mente uma visão de que é importante fazer justiça”, acrescentou o diretor do Sindicato Ronaldo Lustosa, também bancário do BRB.

Simulações

O Sindicato considerou a proposta injusta com um número imenso de trabalhadores, ao diminuir o valor destes, para permitir uma elevação para os gestores.

Desta forma, nesta quarta feira (9), por ocasião da 2ª rodada de negociação da Campanha Nacional 2015, o Sindicato apresentará ao banco a reivindicação de que faça novas simulações partindo das seguintes premissas:

1) Estabelecer como piso o valor de R$ 2.500,00 e como teto o valor de R$7.500,00;

2) Alterar a composição do grupo 1, incluindo nele os gerente gerais 1 e 2, de forma que aos gerentes gerais 1 e 2 seja pago o mesmo valor destinado aos superintendentes;

3) Alocar no grupo 2 os gerentes gerais 3, 4 e 5. (ver tabela com os grupos ao final desta matéria).

“Estas premissas, na visão do Sindicato, permitem fazer uma distribuição mais justa, ancorada em valores mais equânimes para todos, e que valorizam os gestores, em especial os gerentes gerais, que pela proposta do banco, receberiam muito menos que os superintendentes. Outro aspecto refere-se ao fato de a proposta ser alinhada com o que se pratica nos outros bancos: privados, Banco do Brasil e Caixa, de, proporcionalmente, destinar uma valor maior para os pisos da categoria, porém, em valores absolutos respeitar a diferença prevista nas tabelas de remuneração, de forma que um gestor receba efetivamente bem mais que um escriturário”, observou o secretário de Bancos Públicos da Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Centro Norte (Fetec-CUT/CN), André Nepomuceno, também bancário do BRB.

Em função do curto tempo previsto para a finalização desta discussão, pois ela tem de ser concluída em tempo para ser processado o pagamento para o dia 18, e em função também de termos uma assembleia dia 11 deste mês, o Sindicato convoca os componentes da comissão formada para discutir questões relativas à PLR para reunião, na quinta-feira (10), às 11h, na sede do Sindicato (314/315 – Bloco A).

“Sabemos que é um horário ruim para aqueles que cumprem jornada durante o dia. Porém, em função da exiguidade do tempo, e da agenda apertada da Campanha Nacional 2015, não temos outra possibilidade de fazermos esta discussão que não seja neste horário e neste dia. Acreditamos que pela importância do tema, os funcionários que se dispuseram a dar sua contribuição para ampliar este debate acerca da PLR, façam um esforço para comparecer. É preciso também que os gestores entendam que estamos em um momento que demanda esforço de todos, e desta forma, liberem seus subordinados para a reunião”, destacou a secretária-geral do Sindicato, Cida Sousa, também bancária do BRB.

A reunião será na quinta em função de o Sindicato solicitar uma nova proposta na negociação desta quarta, que ocorrerá ao final do dia.

Para melhor compreender a proposta do banco e a linha de construção de uma proposta, baseada nos valores pagos aos membros dos grupos, segue abaixo a composição destes grupos.

Veja aqui a tabela de classificação dos cargos, funções e atividades gratificadas dentro do programa de PLR.

Fonte: Seeb Brasília

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster