Crédito: Seeb SP
Seeb SP
Em dia de negociação, bancários mantêm greve forte em todo o País

Em São Paulo, Osasco e região, centenas de agências de norte a sul continuam paradas. Também em greve os centros administrativos Casa 1 e 3 e Vila Santander; Bradesco Financiamento, Telebanco Santa Cecília, Prime no Prédio Paulista, Núcleo Alphaville e Nova Central; Itaú BBA na Faria Lima, CA Brigadeiro, CA Pinheiros, CAU, CAT, CTO e ITM; Complexo Verbo Divino e Complexo São João do Banco do Brasil; Prédio Brás da Caixa.

“Chegamos ao 15º dia de greve muito forte que poderia ter sido evitada pelo setor que está entre os que mais lucra no Brasil. Esperamos que eles realmente venham para a mesa de negociação dispostos a reconhecer o valor dos bancários que sabem se dedicar no dia a dia das agências e departamentos, e provaram, mais uma vez que também sabem se mobilizar e estão firmes na luta.”

Bancários de todo o Brasil entraram no 15º dia de greve nesta terça-feira 20, de olho na negociação marcada para a tarde de hoje, em São Paulo, às 16h. A negociação foi marcada diante de uma das maiores greves dos últimos anos. Na sexta-feira 16, por exemplo, 60 mil trabalhadores paralisaram as atividades em 828 locais, principalmente em centros administrativos em São Paulo. Na segunda 19, quando as paralisações se concentraram em agências, foram 876 unidades e cinco concentrações, totalizando 881 locais e 25 mil bancários.

Assembleia

Durante a assembleia organizativa da greve, no final da tarde da segunda-feira 19, na Quadra dos Bancários, a categoria demostrou disposição para manter e ampliar o movimento. “A greve está forte e a população tem nos apoiado. Quem toma conhecimento dos lucros dos bancos e ouve os nossos motivos, dá apoio. Só hoje (segunda) paramos quase 900 locais em São Paulo, Osasco e região, e foram 25 mil trabalhadores de braços cruzados”, avaliou Juvandia Moreira.

A assembleia também aprovou apoio e participação em ato da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) contra o fechamento de escolas anunciado pelo governo Alckmin. O ato será nesta terça, às 15h, na Praça da República. “A categoria apoia a manifestação e convidamos todos os bancários a participar”, disse Juvandia.

Os bancários também aprovaram apoio ao ato dos metroviários contra a privatização da Linha 5 do Metrô. Será na quinta-feira 22, às 17h, na estação Anhangabaú.

Fonte: Seeb SP

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster