Começou nesta segunda-feira (17) a Conferência Internacional sobre Trabalho da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que ocorre anualmente, em Genebra, na Suíça. O encontro deverá reunir mais de 5 mil representantes de governos, associações de empregadores e trabalhadores.

As reuniões para a 102ª edição da conferência – que tem o mote: Construindo um Futuro com Trabalho Descente – estão sendo feitas desde o começo do mês, em que foram delineados os principais temas a ser discutidos pelas delegações: o diálogo social; o desenvolvimento sustentável, com ênfase no trabalho decente e empregos verdes; e a geração de emprego e a proteção social no novo contexto demográfico.

Na plenária de hoje, o presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, pediu medidas imediatas para criar empregos, estimular o crescimento econômico e preservar a estabilidade social na Europa.

Nos últimos meses, o continente tem registrado os piores índices de desemprego, especialmente entre jovens, o que tem levado a diversas manifestações de insatisfação popular com as medidas de austeridade econômica da União Europeia.

“Cinco anos de baixo crescimento ou nenhum crescimento, sem querer dizer recessão, resultaram em níveis de desemprego sem precedentes desde a década de 1980. Isso tem afetado a vida de milhões de pessoas e pode, eventualmente, ameaçar o tecido social dos países ou da nossa União [Europeia]. Combatê-lo [o desemprego], é a nossa prioridade”, informou Rompuy.

A representante da União Africana, Nkosazana Dlamini Zuma, pediu investimentos em agricultura, infraestrutura, energia, tecnologia, comunicações e turismo, para que haja geração de empregos, crescimento econômico inclusivo e erradicação da pobreza no continente. Nkosazana enfatizou que a África terá uma população de cerca de 1,1 bilhão de pessoas nos próximos 50 anos – que será equivalente a mais de um terço da mão de obra mundial.

“De acordo com estimativas, o nosso continente é formado por jovens – e está ficando ainda mais. Até 2025, metade da população jovem do mundo será africana, na sua maioria feminina”, disse.

O ministro do Trabalho e Emprego (MTE), Manoel Dias, está na cidade para participar dos debates no plenário da organização, que irão até quinta-feira (20). Amanhã (18), ele irá discursar na conferência, em que deverá abordar a parceria entre o Brasil e a organização para a cooperação Sul-Sul, a promoção do trabalho decente, a erradicação do trabalho infantil e a promoção de políticas de emprego e renda.

Espera-se que Dias ainda fale sobre a recente aprovação da Emenda 72 sobre o Trabalho Doméstico. O ministro ainda tem reuniões marcadas com diversas autoridades, como com o diretor-geral da OIT, Guy Ryder, e com os ministros correspondentes da Espanha, do México e da Itália.

No final da conferência, deverá ser adotado um documento com as conclusões e as recomendações da OIT sobre os diversos temas debatidos. Entre os mais importantes está o balanço sobre a ratificação das convenções da organização e o cumprimento das recomendações de conferências anteriores.

Fonte: Agência Brasil

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster