Está marcada para terça-feira, dia 19, uma negociação entre a Contraf-CUT e o vice-presidente de Gestão de Pessoas da Caixa Econômica Federal, Édilo Ricardo Valadares, para discutir o Plano de Cargos e Salários (PCS) dos trabalhadores que integram o quadro de carreira profissional (arquitetos, advogados, engenheiros e demais enquadrados na RH 060) em greve nacional por tempo indeterminado desde 28 de abril.

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) antecipou para a segunda, dia 18, a reunião de conciliação entre os empregados e a Caixa inicialmente marcada para a quarta, dia 20. Como não houve entendimento, o tribunal determinou que as negociações fossem retomadas. Dessa forma, a audiência no TST prosseguirá no dia 20, às 15h. Caso não haja evolução, o ministro João Oreste Dalazen passará à fase de instrução e deverá designar o relator do dissídio.

A greve segue forte em todo o país. Estão parados advogados, arquitetos, engenheiros e bancários de profissões que constam no RH 060. Os empregados reivindicam correção de sua tabela de PCS.

As atividades estão paralisadas nas seguintes bases sindicais: Alagoas, Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Blumenau (SC), Brasília (DF), Campinas (SP), Campo Grande (MS), Caxias do Sul (RS), Chapecó (SC), Curitiba (PR), Espírito Santo, Fortaleza (CE), Feira de Santana (BA), Goiás, Juiz de Fora (MG), Londrina (PR), Mato Grosso, Natal (RN), Paraíba, Porto Alegre (RS), Recife (PE), Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São José do Rio Preto (SP), São José dos Campos (SP), São Luís (MA), São Paulo (SP), Sorocaba (SP), Sergipe, Sul Fluminense (RJ), Teresina (PI), Tocantins, Uberaba (MG) e Zona da Mata e Sul de Minas (MG).

Fonte: Contraf-CUT, com Jair Rosa, Seeb SP e Fenae

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster