Após a reunião na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), no dia 11 de junho, quando o Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte exigiu do Mercantil do Brasil a retratação e o fim do assédio moral e da divulgação de ranking de funcionários, os trabalhadores obtiveram mais uma vitória.

O banco publicou, em seu sistema interno, na quinta-feira, dia 13, nota de orientação sobre a divulgação de campanhas e programas de incentivo, ressaltando a cláusula 35ª da Convenção Coletiva de Trabalho 2012/2013, que veda a exposição dos rankings individuais.

Em abril deste ano, o Sindicato havia denunciado que o Mercantil expôs seus trabalhadores através de um e-mail intitulado “Corrida Maluca”, no qual divulgou uma lista de gerentes com suas respectivas produções acumuladas e utilizou palavras desrespeitosas que estimulavam a competição entre os bancários. O caso foi levado à SRTE pelo Sindicato e a reunião do dia 11 de junho foi agendada.

Para o funcionário do Mercantil e diretor do Sindicato, Marco Aurélio Alves, a comunicação interna do banco é uma admissão pública e clara do erro cometido, que não será mais tolerado pelo Sindicato nem pelos bancários. “Fiscalizaremos de perto o cumprimento do compromisso do Mercantil. O Sindicato repudia qualquer forma de ranqueamento e o constrangimento dos bancários”, afirmou.

O funcionário do banco e diretor do Sindicato, Vanderci Antônio, destacou que a divulgação da nota pelo banco serve para que se intensifique a mobilização e participação de bancários na luta contra o assédio moral no Mercantil do Brasil.

“A participação dos bancários é o primeiro e mais importante passo para enfrentarmos de frente esta triste realidade, que é a cobrança por metas absurdas e, consequentemente, o assédio moral. Por isso, continuaremos a ouvir e encaminhar as denúncias dos funcionários contra as arbitrariedades cometidas pelo banco”, concluiu Vanderci.

Fonte: Contraf-CUT com Seeb BH

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster