Crédito: Ericksen Vital/G1
Ericksen Vital/G1 Mais uma violenta ação de bandidos aumentou o número de mortos em assaltos envolvendo bancos na tarde de segunda-feira (29), na Galeria Itália, em Cuiabá. Bandidos entraram no local durante o abastecimento de caixas eletrônicos quando houve troca de tiros e a morte de dois vigilantes do carro forte. Mais um vigilante foi atingido no pé. Na galeria funciona o Santander e o Bradesco, além de ter caixa eletrônico de outros bancos.

O Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (SEEB-MT) entrou em contato com os bancários que trabalham nas agências da galeria. O clima é de insegurança e medo.

Durante a ação, trabalhadores que estavam na agência do Bradesco deitaram no chão com medo dos tiros disparados. Para o Sindicato, esta ação só explicita que o investimento em segurança bancária é mais do que urgente.

O presidente do SEEB-MT, Arilson da Silva lamenta as mortes e destaca que as pessoas estão cada vez mais reféns destes tipos de ações. "Está mais do que claro que os bancos devem investir em mais contratações para atender a população. Eles espalham caixas eletrônicos com a justificativa de dar mais comodidade, mas não oferecem nenhuma segurança. As pessoas estão correndo risco ao dividir espaço com os caixas. Vamos manter nossa reivindicação por mais segurança bancária para que a população não tenha que passar por traumas como o de hoje. Disponibilizar serviços é bom, mas queremos segurança".

Os dados do SEEB-MT explicitam o quanto os bandidos estão encontrando facilidade para arrombar caixas eletrônicos. São mais de 60 caixas que sofreram ataques com dinamites, maçaricos e outros artefatos em 2011. Outra conseqüência dessas ações são as pessoas que são mortas e feitas reféns, as troca de tiros que colocam a vida de todos em risco e a insegurança que paira no ambiente.

Fonte: Seeb-MT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster