ConfReg Site

ConfReg Site


A diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas do Ramo Financeiro no Estado da Paraíba (Sintrafi-PB) percorreu as microrregiões do Brejo, Cariri e Sertão da Paraíba, realizando as Conferências Regionais e mobilizando a categoria para a Campanha Nacional 2015.

A primeira reunião ocorreu em Sumé, na região do Cariri, no dia 19 de agosto, e no dia seguinte em Pombal, região do Sertão. No dia 26 de agosto, o encontro foi com os bancários de Guarabira, no Brejo do estado. Em discussão, as reivindicações da categoria:

Reajuste salarial de 16%. (incluindo reposição da inflação mais 5,7% de aumento real)

PLR: 3 salários mais R$7.246,82

Piso: R$3.299,66 (equivalente ao salário mínimo do Dieese em valores de junho último).

Vales alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio-creche/babá: R$788,00 ao mês para cada (salário mínimo nacional).

Melhores condições de trabalho: fim das metas abusivas e do assédio moral que adoecem os bancários.

Emprego: fim das demissões, mais contratações, fim da rotatividade e combate às terceirizações diante dos riscos de aprovação do PLC 30/15 no Senado Federal, além da ratificação da Convenção 158 da OIT, que coíbe dispensas imotivadas.

Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS): para todos os bancários.

Auxílio-educação: pagamento para graduação e pós.

Prevenção contra assaltos e sequestros: permanência de dois vigilantes por andar nas agências e pontos de serviços bancários, conforme legislação. Instalação de portas giratórias com detector de metais na entrada das áreas de autoatendimento e biombos nos caixas. Abertura e fechamento remoto das agências, fim da guarda das chaves por funcionários.

Igualdade de oportunidades: fim às discriminações nos salários e na ascensão profissional de mulheres, negros, gays, lésbicas, transexuais e pessoas com deficiência (PCDs).

Cidadania: Reforma política; fim do financiamento privado para campanhas eleitorais; Reforma tributária, Democratização dos meios de comunicação; Defesa da Petrobras; Defesa da democracia e dos direitos.


Além da pauta debatida com a categoria, foram enfatizados durante os encontros a importância da unidade e mobilização dos bancários na luta pela conquista das reivindicações apresentadas.

“O País passa por uma crise econômica que não atinge os banqueiros, que apresentaram, no primeiro semestre de 2015, cerca de 22% a mais de lucro em relação ao mesmo período em 2014 e continuam demitindo, não repõem funcionários e continuam apresentando condições de trabalho cada vez piores, gerando adoecimento na categoria, tanto por assédio moral quanto por sobrecarga de trabalho”, disse Carlos Hugo, titular da Secretaria de Assuntos do Interior do Sintrafi-PB.

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster